Comandante diz que policiais que prenderam filho de Albuquerque não serão afastados

  • Redação
  • 10/12/2009 07:02
  • Maceió

Durante a sessão na Assembleia Legislativa desta quarta-feira (09), o deputado Antônio Albuquerque afirmou que tem provas contra os policiais que prenderam o filho dele Nivaldo Albuquerque, após encontrar uma arma embaixo do banco do carro. E deixou claro que vai “tirar as fardas” dos policiais que participaram da operação.

Para o tenente-coronel, Mário Jorge da Hora, os policiais realizaram apenas uma operação de rotina, e todo procedimento realizado na abordagem do filho de Albuquerque foi normal. “O deputado fala o que ele quiser, é um direito dele, não entendo como nenhuma ameaça para os policiais”, disparou da Hora.

O deputado Antônio Albuquerque mostrou as fotos dos punhos de Nivaldo Albuquerque com as marcas das algemas. “Fiz questão de realizar o exame de corpo delito para provar que houve excesso dos policiais”, disse o deputado.

Ainda de acordo com o comandante Mário da Hora, não existe nenhuma prova para o afastamento dos policiais. “Vivemos em regime republicano onde não se pode existir privilégios para ninguém. Se for provado excesso dos policiais vamos abrir um inquérito administrativo para apurar o caso, comprovado iremos tomar as devidas providências”, finalizou o comandante.