\"Quando houver a denúncia formal do deputado, o comando da PM vai apurar o fato\"

  • Redação
  • 09/12/2009 14:48
  • Maceió
Conseg
Coronel Mário da Hora

"Ele pode falar o que quiser na tribuna como deputado, é um direito dele. Quando ele fornalizar a denúncia, o comando da PM vai acionar a Corregedoria, apurar o fato". As afirmações são do Tenente-Coronel Mário da Hora em relação ao que foi dito por Antônio Albuquerque, que denunciou abusos policiais durante a prisão de seu filho Nivaldo Neto, na última sexta-feira. O parlamentar afirmou que fará com que os militares que prenderam Nivaldo "percam as fardas".

Da Hora colocou que o procedimento dos policiais foi correto e que sempre que ocorrerem fatos de porte ilegal de arma, prisões serão efetuadas. "Fatos como esse acontecem todos os dias em Maceió. Desde janeiro, já foram apreendidas 826 armas na capital e Região Metropolitana", disse o comandante do CPC.

"Não vamos responder o deputado, porque não fomos acionados formalmente", finalizou o oficial.