Google Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O diretor geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, acenou com a possibilidade concreta da instalação de uma sede da instituição em Arapiraca e aumento de efetivo do órgão no estado. Após reunião com os procuradores da República Marcos André Carneiro e Gino Lôbo, em Brasília, Corrêa se comprometeu a iniciar procedimento interno para verificar a possibilidade de ser criado, ao menos, um posto da Polícia Federal no município já no início de 2010.

A função principal desse posto, afirmou o Diretor geral da PF, seria avaliar a demanda no local para, a partir de então, estabelecer-se a quantidade de delegados federais necessários para o atender o agreste alagoano e região circunvizinha. Além dos procuradores da República lotados em Alagoas, também participaram da reunião o chefe da Procuradoria Regional da República da 1ª Região, Alexandre Camanho e sub-procurador geral da república Wagner Gonçalves (coordenador da 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF).

Atualmente, o Ministério Público Federal (MPF) em Alagoas move ação civil pública para garantir o aumento do efetivo da Polícia Federal no Estado. Ainda assim, o órgão tenta resolver a questão pela via administrativa, o que motivou a ida dos procuradores à Brasília para tratar do assunto diretamente com o diretor da PF, afirmou o procurador da República lotado em Arapiraca, Marcos André Carneiro. Segundo o MPF, além de afetar o desempenho das atribuições da PF no estado, a situação contribui para a impunidade de crimes federais em Alagoas.

Recomendação - MPF já havia expedido recomendação à Direção Geral da Polícia Federal, em Brasília, para aumento do efetivo policial lotado na Superintendência da PF no Estado e instalação de uma Delegacia Federal na cidade de Arapiraca, havia cerca de um ano. Também no ano passado, um inquérito civil público do MPF constatou o prejuízo provocado pelo baixo efetivo e a centralização da estrutura da PF na capital.