O Governo de Alagoas publica nesta quinta-feira (3), no Diário Oficial do Estado, ato que concede dispensa do ponto aos servidores estaduais habilitados a participar do sorteio das moradias do programa Minha Casa, Minha Vida. A medida tem como objetivo permitir que todos os servidores estaduais habilitados participem do sorteio das unidades do programa sem prejuízo à frequência funcional.

O sorteio acontece nesta quinta, (3), no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, a partir das 8h, e só termina após a definição da última unidade habitacional e seu respectivo morador.

Estão aptos a participar do sorteio os 3.034 servidores públicos estaduais que optaram pelos residenciais Craibeiras I, II e III e entregaram a documentação requisitada pelo programa. Para saber se está na lista dos habilitados, o servidor deve acessar o site www.minhacasaminhavida.al.gov.br ou buscar seu nome na lista publicada no Diário Oficial da última terça-feira (dia 01/12).

Durante o evento, os candidatos saberão em qual conjunto, bloco e apartamento vão morar. Em entrevista à rádios da capital na manhã desta quarta-feira, 2, o coordenador do programa Minha Casa, Minha Vida pela Seinfra, Leonardo Bitencourt, explicou como será o procedimento do sorteio.

“Haverá urnas contendo nomes e números de inscrição dos servidores e vamos sortear os candidatos um por um. Na ocasião, os candidatos devem levar um comprovante de sua habilitação no programa, que está disponível para impressão no site do Minha Casa, Minha Vida”, disse Leonardo Bitencourt.

Regularização — Já o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Guido Palmeira, que também participou da entrevista, destacou que os servidores com pendências cadastrais, exemplo de Serasa e SPC, poderão resolver sua situação com um empréstimo consignado pela Caixa.

“Apresentamos uma proposta ao Governo de Alagoas para disponibilização de empréstimo consignado em folha em um prazo de 60 meses para as pessoas nesta situação. A finalidade desta linha é permitir que todos possam participar do financiamento e garantir a casa própria”, ressaltou Palmeira.