A Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) recebeu recursos da Chesf para a realização do Projeto Bumba-Meu-Boi - Fomentando e fortalecendo a cultura alagoana. São R$ 35 mil que chegam como apoio integral da empresa.

O projeto visa a apresentar uma série de ações a fim de proporcionar melhorias e a profissionalização desse importante folguedo, que possui 60 grupos em Maceió, com cerca de 800 jovens e adolescentes envolvidos na preparação e apresentação pela cidade.

A FMAC convida os bois de Maceió para participarem de uma reunião nesta quinta-feira (3), às 10 horas, no auditório da Fundação, para apresentar o projeto e fazer a inscrição para os grupos de bois que fazem parte da Liga de Maceió.

Serão realizadas sete oficinas. A primeira delas nos dias 21, 22 e 23 de dezembro com o tema: Associativismo e Cooperativismo, ministrada pelas consultoras Roberta Gama e Graça Queiroz. As consultoras vão acompanhar com os grupos a preparação dos bois e as outras oficinas serão realizadas em janeiro e fevereiro, antes do carnaval.

OFICINAS

As oficinas têm como objetivo capacitar a comunidade para aprimorar as apresentações dos grupos de bumba-meu-boi. Dentre os principais interesses e necessidades de aprendizado, foram identificados os seguintes cursos: confecção de instrumentos de percussão (tarol, surdo e atabaque); criação e concepção artística de figurinos e adereços; customização de figurinos e adereços; pintura em grafite; confecção de bumba-meu-boi em miniatura; oficina de percussão; cooperativismo e associativismo.