Assessoria - PC Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Antonio Carlos Lessa, presidente da Adepol

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia, Antônio Carlos Lessa rebateu as afirmações feitas por Jobson Cabral, que fez ataques pessoais ao colega durante entrevista ao radialista França Moura. Cabral disse que Lessa parece a "Diana do pastoril e que fica em cima do muro", pois não toma posicionamentos diante da situação da segurança pública em Alagoas.

Lessa disse que não costuma atacar colegas e que dessa vez não será diferente. "Estamos há seis anos à frente da Adepol, sempre defendendo os interesses dos delegados. Não é questão de ser em cima do muro, apenas somos um ponto de equilíbrio. Em relação à segurança, nós sempre falamos do caos e dissemos que não é adequado ter presos nas delegacias. Isso não é ficar em cima do muro", colocou ele.

Cabral disse ainda que uma das preocupações de Lessa era apenas realizar shows na sede da Adepol. "Fazemos shows lá para aumentar a arrecadação da Associação e fazer investimentos. Apenas com o que é pago pelos associados não temos como investir na sede. Se para isso for preciso fazer shows, vamos fazer", disse Lessa.

Eleições

Cabral já se anunciou candidato às eleições para a presidência da Adepol, em março do ano que vem. Lessa, que disputará o cargo pela quarta vez, acredita que as declarações do colega tenham a ver com o pleito. "Ele disse que é candidato, pode ser que tenha uma ligação", frisou.