Google Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Fundado no período imperial, em 2 de dezembro de 1869, o Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (IHGAL) celebra 140 anos de existência nesta quarta-feira (2). Coroando tão importante data, será lançado às 17h, no prédio situado na Rua do Sol, o livro Memória das Alagoas, uma coleção de cartões e fotos postais que narram a história do Estado.

A publicação é mais um resultado do convênio da instituição com o Gabinete Civil, que visa estimular a pesquisa e a produção de materiais vinculados à história estadual. O governador Teotonio Vilela e o secretário chefe do Gabinete Civil, Álvaro Machado, participaraão do lançamento de Memórias das Alagoas. “O Instituto Histórico e Geográfico é um dos mais respeitáveis centros da memória do Estado, daí vem a união de forças por parte do Governo a fim de conservá-lo e mantê-lo vivo”, afirmou o secretário.

Comprovando a busca pela modernização da associação mais antiga em atividade no Estado, o professor Jayme Lustosa de Altavila, presidente do IHGAL, comenta a ação como mais uma prova do dinamismo da entidade. “Este livro representa a propagação de um patrimônio existente na nossa instituição há mais de 120 anos, que estava guardado e agora pode ser compartilhado com os alagoanos”, disse Altavila sobre Memória das Alagoas, que reúne imagem do cotidiano de Alagoas, em sua maioria, do fim do século XIX a meados do século XX.

O acervo do IHGAL calcula mais de 20 mil livros inventariados, sendo que destes, quatro mil são de autores alagoanos. Possui, ainda, aproximadamente quatro mil documentos históricos em processo de digitalização, uma hemeroteca com cerca de 88 títulos diversos — entre jornais e revistas antigos —, uma pinacoteca com obras raras de pintores como Rosalvo Ribeiro e mais de cinco mil artefatos expostos e divididos em peças etnográficas, históricas e arqueológicas.