Segunda-feira, 29 de novembro de 2009. Essa data marca a abertura de um encontro fundamental para Alagoas, a II Conferência Estadual de Cultura, que acontece depois de um hiato de quatro anos. No auditório do Centro de Convenções, em Jaraguá, gestores públicos, artistas e representantes da sociedade civil. Em comum, o interesse em debater os caminhos da cultura.

O evento, uma realização do governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), revela o engajamento dos alagoanos num processo que acontece em todo o país. “Nesta semana, estão sendo realizados fóruns no Maranhão, Amazonas, Roraima e Bahia. O Brasil se prepara para a Conferência Nacional, em março de 2010”, afirmou o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, Roberto Nascimento, que representou o Ministério da Cultura.

O anfitrião do encontro em Alagoas foi o secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas. “Esse é um momento único. É a oportunidade que se abre a todos para discutir e opinar sobre a política cultural no Estado, no país. Nesta terça, serão escolhidos delegados que representarão Alagoas no fórum nacional”, revelou.

A última Conferência Nacional aconteceu em 2005. O encontro foi determinante para o debate sobre a Lei Rouanet, o Vale-Cultura, mais ainda sobre a democratização cultural. “Para o próximo ano, temos uma expectativa ainda maior. Conseguimos a participação de mais da metade dos municípios do país nas etapas preparatórias das estaduais. As pautas que serão apresentadas em Brasília são legitimadas por essa representatividade”, explicou Roberto Nascimento. Até o dia 15 de dezembro devem ser realizadas todas as conferências estaduais.

O secretário de Estado da Comunicação, Nelson Ferreira, também esteve presente à abertura. “A cultura no Brasil ainda é marcada por dados preocupantes. Toda a discussão que verse sobre o acesso à cultura é legítima”, avaliou. Para o jornalista, o encontro também promove a parceria entre Estado e municípios.

A apresentação do Coretfal foi uma das principais atrações e encantou o público presente à noite de abertura da II Conferência Estadual de Cultura. O secretário Osvaldo Viégas interagiu com os coralistas.

Os debates prosseguem durante esta terça-feira (1º), das 9h às 18h, também no auditório do Centro de Convenções. As discussões começaram há três meses. A Secult, com o apoio das prefeituras, promoveu sete conferências intermunicipais e duas municipais. Os fóruns reuniram cerca de 1.700 participantes de 50 cidades.

Nesta terça, serão definidos os representantes de Alagoas no encontro de Brasília. O número será de 20% dos presentes na conferência local. O envolvimento dos alagoanos aqui é determinante para a participação do Estado em março.

Participaram ainda da abertura da conferência os deputados estaduais Fernando Toledo e Alberto Sextafeira; o pró-reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eduardo Lira, dentre outras autoridades. O evento também foi marcado pelo talento do Coretfal, com uma mostra de regionalismo musical.