O trânsito ficou lento, no centro de Maceió na manhã desta segunda-feira, dia 30, devido à marcha dos trabalhadores rurais do Movimento Sem Terra. Aproximadamente mil trabalhadores seguiram até a sede do Tribunal de Justiça para tentar uma audiência com Elisabeth Carvalho.


A marcha marca o Dia Estadual da Luta contra a Violência no Campo. Eles também fazem homenagens aos trabalhadores rurais assassinados, Joelson Melquíades, morto no município de Atalaia e o outro Luciano Alves executado em Girau do Ponciano, há seis anos.


O movimento cobra agilidade nas investigações dos casos. Ainda na tarde de hoje os trabalhadores retornam para os acampamentos.