JC - São Mifguel Web Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Encerrou-se agora a pouco o julgamento mais esperado do ano em São Miguel dos Campos. O acusado foi condenado por homicídio doloso duplamente qualificado. Jovelino Antônio dos Santos, réu confesso de ter matado com 20 facadas sua ex-namorada, Sandra Costa de Castro foi condenado há 15 anos 8 meses e sete dias, mas, por já ter cumprido parte da pena, vai responder em liberdade.

Em seu depoimento o réu se considerou culpado. “Sei que errei e devo pagar pelo meu erro mais peço que vocês não me julguem pelo que dizem de mim. Eu não cometi esse ato como estão contato, não sou esse monstro”, relatou ao júri.

Jovelino contou em seu depoimento que uma pessoa, que ele não quis identificar, o confidenciou que mesmo depois de morta Sandra teria sido esfaqueada nas costas por uma outra pessoa e que esse ato teria sido praticado para o incriminar ainda mais. “Ela foi esfaqueada dentro do carro do IML e fizeram isso pra me prejudicar mais ainda”, relatou.

Durante o julgamento ao serem mostradas as fotos da cena do crime dezenas de pessoas se emocionaram e choraram ao ver a crueldade como a vítima foi assassinada.

Familiares e amigos da vítima saíram revoltados do fórum. “Não acredito que um monstro desse possa ficar em liberdade. Ele vai matar mais mulheres como fez com Sandra”, reclama uma amiga.

O réu permanece em liberdade. “Ele pode voltar para um novo júri ou ser mantida a sentença”, esclarece o promotor Magno Alexandre.