O poeta popular cearense Patativa do Assaré é homenageado na 15ª Primavera dos Livros, que começa hoje no Museu da República, no Catete. Para comemorar os 100 anos do cordelista, será promovida a mesa de discussão O Brasil em cordel, amanhã, com a presença de Bráulio Tavares (escritor e especialista em literatura de cordel), os cordelistas Olegário Alfredo, Chico Sales e Marcus Lucena (Presidente da Academia Brasileira de Cordel). Além dos debates,o evento recebe 95 editoras de pequeno e médio porte, que vão oferecer livros com descontos de até 40%. Segundo a presidente da Liga Brasileira de Editoras (Libre), Cristina Warth, a expectativa para o evento é alta.

– No ano passado, mais de 25 mil pessoas passaram pela Primavera. Neste ano, ainda temos a vantagem da proximidade com o Natal – destaca Cristina. – Num país onde a edição e distribuição de livros é limitada a grandes empresas e livrarias, a Primavera é uma alternativa para democratizar a leitura.

Nos estandes é possível encontrar livros de todos os tipos, de literatura até acadêmicos e de fotografia. A abertura do evento será hoje, às 10h, com uma conversa que une editores de diversos países, como Equador, Guiné Bissau e Angola sobre os desafios da edição independente e da bibliodiversidade.

– Esse ano vamos receber, pela primeira vez, editoras latino-americanas, além de algumas africanas que já estiveram aqui – comemora Cristina, que reúne na Libre 104 editoras nacionais.