Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Paixão, intrigas, humor e muito forró: ingredientes indispensáveis para uma boa farra nordestina. Agora, imagine tudo isso misturado num texto de Ariano Suassuna.

Em Torturas de um Coração, o dramaturgo brasileiro e eterno defensor das tradições nordestinas partiu de sua vivência na cultura popular e elaborou um texto clássico. A peça foi escrita para bonecos mamulengos, mas a companhia alagoana Nêga Fulô apostou numa adaptação de rua.

O formato deu certo. Desde 2003 o grupo leva alegria e descontração para as diferentes partes do Estado. De olho neste sucesso, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) convidou a trupe para integrar a programação da Caravana Cultural neste mês do novembro.

Torturas de um Coração é atração nesta quinta (26), sexta (27) e sábado (28) nas praças dos municípios de Teotônio Vilela, Boca da Mata e Campo Alegre, respectivamente. Nas três cidades o alagoano vai conferir a esperteza e a malandragem dos personagens, características com as quais muitos se identificam.

“A receptividade no interior é excelente. Por ser um espetáculo de rua, a ideia é interagir com o público. A resposta tem sido maravilhosa. As pessoas se identificam com a história e com os personagens”, explicou a atriz Diva Gonçalves que dá vida à personagem Marieta, a mulher mais cobiçada da cidade.

Na história, o amor de Marieta é disputado pelo valentão Vicentão (Daniel da Basi), por Cabo Setenta (Moab Oliveira) e Afonso Gostoso (Alderi Souza). No entanto, é o negro “furdunceiro” Benedito (Regis de Souza) que ganha o coração da moça. Esse cordel popular é dirigido por Glauber Teixeira. Assim como todas as atrações da Caravana Cultural, o público assiste de graça!