O servidores da Ufal realizam assembleia nesta quarta-feira (25/11), a partir das 7 horas da manhã, em frente ao portão de entrada da Ufal, para decidir sobre adesão a paralisação nacional da categoria. Eles reivindicam que o governo federal restabeleça os trabalhos da Comissão Nacional de Supervisão de Carreira etre outros pontos de pauta.

“Ao invés de negociação, enganação e quebra de acordo. Essa tem sido a postura do governo, que vem descumprindo sua palavra no termo de acordo da última greve, e tenta fazer balões de ensaio para fragmentar nossa categoria” afirma Evilazio Freire, coordenador geral do Sintufal. Diante da falta de interesse do governo em dar continuidade à negociação, com resolutividade dos desdobramentos do que ficou acordado na greve de 2007, a plenária nacional dos servidores, realizada nos dias 07 e 08 de novembro, em Brasília, avaliou como importante e positiva a construção da mobilização e da paralisação nacional.

Entre as prinicipais reivindicações dos servidores temos ainda a realização imedita de concurso público, luta em defesa dos Hospitais Universitários, autonomia com democracia nas universidades, contra o projeto do governo que retira o direito de greve dos servidores públicos, liberação sindical para mandato classista.