A visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ao Brasil gerou repercussão na imprensa mundial.

Para a rede de TV CNN, Ahmadinejad quer aproveitar a posição do Brasil de líder na América Latina para legitimar seu poder no Irã.

Já o jornal americano The New York Times afirma que, ao receber o iraniano, o Brasil “dá cotoveladas na diplomacia dos Estados Unidos”.

O também americano The Washington Post destacou a “posição conciliadora do Brasil de não isolar o Irã”.

Para o jornal espanhol El País, a visita de Ahmadinejad é uma “arriscada operação diplomática do presidente Lula para afirmar o protagonismo do Brasil nas questões internacionais”.

Confira o vídeo do Jornal da Record sobre as reações da imprensa mundial:

A rede de TV árabe Al Jazeera deu destaque aos protestos contra a visita de Ahmadinejad, que aconteceram em Brasília e no Rio de Janeiro.

A Al Jazeera também disse que o Brasil tem “enorme influência no comércio e na economia mundial” e afirmou que o presidente do Irã planeja pedir a Lula “ajuda na área de tecnologia nuclear e apoio em fóruns internacionais, como o Conselho de Segurança da Onu”.

O The Americas Blog, também da Al Jazeera, destaca as a tentativa do Brasil de “assumir um papel diplomático mais ativo no processo de paz no Oriente Médio.

O jornal argentino El Clarín destaca a tentativa de “acordo nuclear” de Ahmadinejad, mas diz que Lula não mostrou sinais de avançar nessa área.

O diário israelense Haaretz enfoca os interesses diplomáticos dos dois países, dizendo que Ahmadinejad busca "legitmidade política para seu governo" e Lula, "impulsionar a influência internacional do Brasil".

A rede de TV britânica BBC salientou o apoio do Brasil ao “direito do Irã de ter um programa nuclear civil”.

Já jornal The Times, também do Reino Unido, ressaltou as críticas a Lula por receber “com um abraço de urso” o presidente que “apenas cinco meses atrás ganhou o que foi considerada uma eleição fraudulenta”.