Consultores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentaram nesta segunda-feira (23), a secretários e técnicos do governo de Alagoas um diagnóstico realizado em diversas áreas do Estado, como saúde, educação, proteção social, inclusão produtiva, segurança e prevenção da violência.

O documento propõe um diálogo de políticas públicas para inclusão, visando intervenções que tenham, de fato, impacto nos indicadores socioeconômicos.

O economista Antônio Márcio Buainain, coordenador da missão do BID, explica que a proposta deles se baseia numa estratégia coordenada entre as várias esferas do Estado, aproximando as equipes e evitando as ações isoladas. Segundo Buainain, é preciso ampliar a cobertura das atuais políticas sociais, interromper a reprodução hereditária da pobreza e capacitar a população para atividades geradoras de renda.

“É preciso focar em grupos da população, como as crianças e os jovens, que poderão contribuir decisivamente para uma mudança de paradigma em Alagoas”, afirma Buainain.

O relatório dos consultores do BID aponta para estratégias a longo prazo, que aposta no planejamento e na estruturação de projetos de inserção sócioprodutiva. “Ações como os arranjos produtivos locais e os centros de apoio ao trabalhador são importantes ferramentas para promover a integração social e produtiva”, diz o coordenador da Missão.

Para o secretário do Planejamento e do Orçamento, Sérgio Moreira, as discussões apontam para um amadurecimento do Governo, que busca traçar metas que visam o bem estar das futuras gerações. “Estamos tratando do legado positivo que queremos deixar, ou seja, da herança bendita para os próximos anos, independentemente de quem esteja conduzindo os destinos do Estado”, afirma.

Além dos consultores Antonio Buainain e Brenda Braga, que conduziram a pesquisa nas onze secretarias de Estado, participaram do encontro os especialistas do BID: Marcelo Alfaro, Wagner Guerra, Vanderléia Radaelli, Rita Sório, Carlos Cordovez e Antonio Giuffrida.

Entre os secretários, estiveram presentes: Sérgio Moreira (Planejamento); Kátia Born (Ciência e Tecnologia); Jorge Dantas (Agricultura); Herberth Motta (Saúde); Rogério Teófilo (Educação e Esporte); Solange Jurema (Assistência Social); Wedna Miranda (Mulher e Direitos Humanos); Guilherme Lima (Gestão Pública); Jardel Aderico (Paz); Régis Cavalcante (Trabalho) e Claudionor Araújo (Ouvidoria); além do secretário adjunto Washington Santos (Defesa Social) e da secretária adjunta de gestão Poliana Santana (Desenvolvimento Econômico).

O corpo técnico de cada uma das secretarias envolvidas também se fez presente no período da tarde, quando uma agenda conjunta começou a ser traçada entre os representantes do BID e o governo de Alagoas. “Daqui por diante vamos continuar o diálogo, iniciado a partir do diagnóstico apresentado hoje, visando as ações concretas de inserção social e produtiva por parte do Estado, com o apoio do BID”, finaliza Buainain.