Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Há exemplo de milhares de alagoanos insatisfeito com os altos números da violência no Estado, o presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil, Antonio Carlos Lessa criticou a cúpula da Segurança Pública de Alagoas.

Por telefone, o delegado concedeu entrevista ao Portal CadaMinuto e logo, no inicio disse que o Secretário da Defesa Social, Paulo Rubin, precisa ter um posicionamento mais forte para combater a violência.

Antonio Carlos Lessa disse que não existe planejamento para combater a criminalidade e que nunca foi feita alguma reunião envolvendo todas as organizações policias do Estado, para que fossem lançadas medidas contra a violência.

“Não existe planejamento na Secretaria da Defesa Social e não tem investimento. Então como é que vamos combater esta violência? O governador tem que investir definitivamente, não dar mais para suportar esta situação”, disse o delegado.

Lessa disse ainda que a competência para combater o tráfico de drogas é da Polícia Federal e, segundo ele, a PF não faz nada, pois, geralmente quando é preso alguém com drogas, essas prisões são efetuadas pelas policias Militar ou Civil.

Entretanto, o delegado e presidente da Associação dos Delegados emendou dizendo que aqui em Alagoas não tem laboratórios para que sejam produzidas certas drogas.

“Essas drogas que são consideradas muito pesadas entram no Estado como? Acredito que tem que ser feito um trabalho da PF para inibir a entrada desses entorpecentes”, afirmou ele.

Segundo Antonio Carlos Lessa, o secretário Paulo Rubin, precisa arregaçar as mangas da camisa e se juntar com os policiais militares e civis para tentar diminuir a criminalidade existente em Alagoas.

Além dessa situação, o sindicalista completou dizendo que Paulo Rubin é infeliz em algumas colocações, quando tem oportunidade de falar a imprensa.

“Ninguém esqueceu a declaração dele, quando ele (Rubin), falou que só acredita em dez delegados de Alagoas. Outra situação foi agora recentemente, quando concedeu uma entrevista (Rádio CBN Maceió), dizendo que os policias teriam que trocar de camisas e colocar camisas de políticos. Entendo que a reivindicação dos agentes é salutar”, completou o representante dos delegados de Alagoas.

Ele disse que o governador teria que repensar o modelo de segurança, pois, ele (governador), está vendo que não está surtindo efeito.