Morre homem baleado no Arpoador suspeito de ameaçar banhistas

  • Redação
  • 20/11/2009 22:12
  • Brasil/Mundo

Morreu no fim da tarde desta sexta-feira (20) um homem suspeito de ameaçar banhistas com um canivete na Praia do Arpoador, na Zona Sul do Rio de Janeiro. As informações são da Polícia Militar. Em nota oficial, a PM informou que ele foi baleado mais cedo após atacar policiais do Grupo de Ações Táticas (GAT).
De acordo com o tenente-coronel Sérgio Alexandre Rodrigues do Nascimento, comandante do 23º BPM (Leblon), os policiais chegaram até o suspeito após denúncias de barraqueiros, que disseram que um homem estaria ameaçando banhistas. Em seguida, os militares fizeram buscas e encontraram o suspeito na areia.

Segundo o tenente-coronel, durante a abordagem, o suspeito reagiu e atacou os policiais, que atiraram. O homem foi atingido por três tiros. Segundo testemunhas, houve tumulto no momento dos disparos. Não houve outros feridos.

Canivete apreedido

O suspeito chegou a ser levado para o Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul, mas não resistiu. Com ele, os policiais apreenderam um canivete. A polícia ainda investiga o motivo das ameaças.

 

A arma apreendida foi levada para a 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado. Na delegacia, os policiais constataram que havia um mandado de prisão contra o suspeito expedido pela Justiça do Rio.

Tumultos na orla

No dia 7 de novembro, também na Praia do Arpoador, uma briga assustou banhistas que estavam no local e correram ao pensar que se tratava de um arrastão. As informações são da Polícia Militar. O tumulto ocorreu por volta das 14h30, entre os postos 7 e 8 da praia. Policiais do 23º BPM (Leblon) foram acionados.


Um dia antes, guardas municipais detiveram um adolescente de 16 anos suspeito de participar de um arrastão em Ipanema, também na Zona Sul. Segundo a GM-RJ, o crime aconteceu momentos antes da prisão, na Praça Garota de Ipanema. Não houve tiroteios.


Os agentes patrulhavam a região, quando ouviram gritos de socorro e viram pessoas correndo. Durante o tumulto, eles desconfiaram do adolescente, que estava escondido atrás das árvores, dentro da praça. O rapaz tentou fugir, mas foi preso em seguida.