O Prefeito de Penedo, Alexandre Toledo participou nessa terça-feira (17), no auditório Milton Pereira no Centro de Saúde III, de uma reunião com um grupo de feirantes, na qual foi abordado a destinação das bancas que estão desocupadas e o processo de reestruturação da feira livre que está sendo iniciado. Participaram do encontro o Secretário de Agricultura Aldo Toledo, o Secretário de Planejamento, Indústria e Comercio, Luis Carlos Galindo, o Procurador Geral do Município Eduardo Marinho e o Coordenador de políticas públicas do município Dr José de Góis Machado.


Inicialmente o Secretário de Planejamento, Indústria e Comercio, Luis Carlos Galindo fez uma explanação sobre o processo de reestruturação da feira livre e da área histórica do comércio de Penedo. Segundo Galindo o projeto consiste em realizar uma reestruturação geral da feira, através da migração da feira fixa da rua para as áreas cobertas próxima ao centro, tendo como alternativa a utilização de pavilhões no final da rua Sabino Romaris e o Pavilhão da Antártica.


Outra medida que está sendo adotada é a recuperação do pavilhão da farinha que será totalmente reformado e transformado em praça de alimentação para servir aos comerciantes e clientes. “O principal objetivo desse projeto é o fortalecimento da feira e do comercio no centro, pois ambos estão ligados diretamente, dessa forma teremos um local muito mais limpo e organizado, beneficiando a todos.” Afirmou Galindo.


Também foi abordado a utilização das bancas por parte dos feirantes, sendo que é proibido locar, emprestar ou deixar de utilizar o espaço que é público e cedido aos feirantes. Foi discutido o fato de haver muitas bancas sem uso ou locadas. Assim em comum acordo com os presentes ficou estabelecido que as bancas desocupadas a mais de um ano seriam retiradas imediatamente e será dado um prazo de um mês para as bancas sem uso a partir de janeiro voltarem a funcionar. Já as bancas locadas passarão a pertencer a quem estiver trabalhando de fato e não ao “proprietário”.


O Prefeito Alexandre Toledo afirmou que a principal finalidade dessas medidas é valorizar quem está trabalhando, banindo a ação de possíveis especuladores. “As bancas desocupadas estão prejudicando a maioria, sendo necessário retirar-las, pois o espaço é pequeno” afirmou Toledo.