Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Uma jovem de apenas 18 anos que foi atropelada está internada em estado grave na Unidade de Emergência do Agreste (U.E), deste o último sábado. A jovem, que reside na cidade de Piaçabuçu, litoral sul de Alagoas, precisa de uma transfusão de sangue com urgência, mas os pais não permitem a transfusão, pois seguem as doutrinas da Comunidade de Testemunhas de Jeová.

O caso gerou uma grande discussão na cidade de Arapiraca. De acordo com um advogado, procurado pela reportagem, a equipe médica pode realizar a transfusão com uma autorização da justiça, para quer a vida da jovem seja preservada.

Mas os pais da garota seguem irredutíveis e apresentaram um termo escrito pela jovem, que é maior de idade, se recusando a receber o sangue que poderá salvar sua vida, por conta de suas convicções religiosas.

Em entrevista ao programa show da cidade da Radio Novo Nordeste o diretor administrativo da unidade de emergência Paulo Pereira, informou que o papel da unidade esta sendo feito.
“Comunicamos a família da mesma sobre o perigo e as necessidades da transfusão, mais os pais se mostraram contrários ao procedimento e como a jovem já é maior de idade ela pode tomar a decisão de realizar ou não a transfusão”.

A reportagem perguntou ao diretor Paulo Pereira e a enfermeira se a jovem corre risco de morte, e a enfermeira que acompanha o caso foi enfática que sim, a jovem encontra-se sedada na UTI da unidade hospitalar e é mantida por medicamentos.

A mesma também informou que familiares levaram diversos documentos mostrando como ajudar a jovem resistir os sintomas sem a transfusão, tratando com remédios sintéticos, mas que todos orassem para a jovem se recuperar.