Cortesia - Luis Vilar/Alagoas24horas Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Desde que foi divulgado que suspeitos de terem participado da tentativa de assalto a uma agência da Caixa Econômica ontem, que resultou na morte de um vigilante e de um policial civil, foram presos, voltou à tona a discussão sobre Direitos Humanos.

Parte da população revoltada com o trágico desfecho da ação criminosa criticou o fato de que entidades ligadas aos Direitos Humanos possam defender os bandidos.

Gilberto Irineu, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, disse que não poderia informar se foi procurado por parentes dos presos. Ele disse que o "clima está muito tenso em Alagoas" e por isso não irá se pronunciar sobre o caso.

"Nós da OAB até divulgamos uma nota sobre o caso. São bandidos e poderia ser eu, qualquer pessoa. Semana que vem eu falarei sobre o caso", encerrou Irineu.