A Transpetro, braço logístico da Petrobras, recebeu ontem, as propostas técnicas e comerciais relativas à licitação de oito navios para o transporte de gás liquefeito de petróleo (GLP). A encomenda das embarcações faz parte do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), integrante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Segundo a Transpetro, entraram no processo de seleção os estaleiros Mauá, Eisa, e Promar Ceará. A próxima etapa será a comparação da análise técnica do apresentado pelas empresas com as exigências do edital. O resultado será anunciado em data a ser definida pela Comissão de Licitação. Posteriormente, serão abertas as propostas comerciais.

A subsidiária da Petrobras decidiu reunir em um único lote todos os navios gaseiros que compõem o programa e que têm capacidade de transporte de 4 mil a 7 mil metros cúbicos. A empresa determinou no edital que as empresas concorrentes deverão apresentar o planejamento da preparação do estaleiro para a construção dos oito navios, acompanhado de cronograma com a indicação das principais metas a serem atingidas.

Como já vinha ocorrendo nas outras licitações, a construção dos navios terá que ser realizada em estaleiro localizado em território nacional e atingir um índice de nacionalização de equipamenteos e serviços de no mínimo 70%.

O Promef prevê a construção de 49 navios, totalizando 4 milhões de toneladas de porte bruto. Deste total, 33 embarcações já foram licitadas, sendo que seis delas serão lançadas ao mar em 2010.

O programa deve gerar cerca de 200 mil empregos diretos e indiretos e propiciar à Petrobras uma economia inicial de aproximadamente US$ 300 milhões a US$ 350 milhões por ano com o afretamento de embarcações para o transporte de cabotagem e de longo curso de seus produtos. Anualmente, a estatal gasta cerca de US$ 2 bilhões com o frete de embarcações.