Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Tanto a Policia Civil como a empresa Nordeste soltaram notas oficiais sobre as mortes do policial civil Anderson de Lima e do vigilante Aldessandro Pereira ao reagirem a um assalto durante a amanhã de hoje na Caixa Econômica da Rua do Sol , Centro. 

Nota da Policia Civil

O policial civil Anderson de Lima Silva, baleado em tiroteio com assaltantes na agência da Caixa, na Rua do Sol, no Centro, morreu no Centro Cirúrgico do Hospital Geral do Estado (HGE).

A Polícia Civil de Alagoas está em luto.

Anderson, gerente do Tático (Tigre), o grupo de operações especiais da Polícia Civil, era um dos policiais mais preparados da instituição e morreu em defesa da sociedade que ele jurou defender.

O sepultamento do policial civil será nesta sexta-feira (13), às 14 horas, no cemitério Parque das Flores, onde o corpo já está sendo velado, na capela nº 1.

 Antes do sepultamento, o Exército Brasileiro - por decisão do comandante do 59º Batalhão de Infantaria Motorizada (59º BIMtz), coronel Cristiano Pinto Sampaio - prestará homenagens a Anderson Lima, ex-aluno do NPOR (Núcleo Preparatório de Oficiais da Reserva).

No tiroteio também morreu o vigilante Aldersandro Pereira, funcionário da empresa Nordeste.

Nota da empresa Nordeste

O Grupo Nordeste esclarece que o incidente ocorrido na manhã de hoje, envolvendo um carro forte da empresa e policiais do 10º Batalhão da PM, foi motivado pelo cumprimento de uma lei que determina que apenas a Polícia Federal tem autoridade para abordar esse tipo de veículo, fato que era de conhecimento dos profissionais que faziam o transporte de valor. O mal entendido foi solucionado quando um inspetor da Nordeste Segurança foi até o local e esclareceu a situação para os policiais militares.

O incidente foi ocasionado pela desconfiança dos vigilantes em relação a uma pickup S10 que transportava material coberto em sua carroceria, e os seguia na AL 115 em direção a Igaci. Ao perceberem a movimentação do veículo, os profissionais da Nordeste contataram a central de monitoramento que acionou a PM para averiguar o caso. Os PM’s foram até o local, mas não localizaram a pickup e, em seguida, encontraram o carro forte parado num posto de combustível, quando ordenaram que os vigilantes da empresa de segurança desembarcassem, como não foram atendidos, disparam nos pneus do carro.

O corpo do vigilante Aldessandro Pereira Silva, 32 anos,  já foi encaminhado para Pernambuco. O enterro de Aldessandro Pereira acontece no município de Lagoa do Ouro e deve acontecer por volta das 14 horas.