A coordenadora do Programa de Atenção ao Portador de Deficiência da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Grayce Tenório, participou, na terça-feira (10), do Seminário de Atenção à Saúde Auditiva. O debate aconteceu no auditório da Faculdade Integrada Tiradentes (Fits), em Cruz das Almas, e marcou as comemorações do Dia Nacional de Combate e Prevenção à Surdez.

A programação contou com uma mesa-redonda, onde foi debatido o tema principal: “Implante Coclear: Perspectivas e Desafios”, com o otorrinolaringologista Eduardo Alexandre, a fonoaudióloga Cristiane Zilbermintz e a psicóloga Manuella Regina. O trio faz parte de um projeto piloto, desenvolvido em Recife (PE), sobre esse procedimento cirúrgico.

Para o secretário municipal de Saúde, Francisco Lins, esses eventos trazem uma nova perspectiva sobre a pessoa com deficiência física. “Temos que estar juntos nesses momentos de debate, reafirmando o nosso compromisso com o tratamento e inserção social do deficiente auditivo”, destacou.

Na ocasião, também houve a discussão em torno das estratégias de prevenção à surdez, com a palestra da fonoaudióloga Dionélia Rivas e a apresentação do Coro “Cantando com as Mãos”, composto por alunos com deficiência auditiva da Escola Estadual Tavares Bastos.

A coordenadora Grayce Tenório alertou sobre o cuidado com a surdez. “É preciso ficar de olho no aparecimento de sintomas da perda auditiva. Muitas vezes, nos damos conta quando já está tarde para a prevenção, lembrou”. O seminário foi realizado pela Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal).

IMPLANTE

O implante coclear é um dispositivo eletrônico de alta tecnologia, também conhecido como ouvido biônico, que estimula eletricamente as fibras nervosas remanescentes, permitindo a transmissão do sinal elétrico para o nervo auditivo, a fim de ser decodificado pelo córtex cerebral.