Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Uma bela surpresa. Foi isso que os pesquisadores Carmen Lúcia Dantas e Douglas Apratto prepararam para a 7ª edição do Calendário Cultural 2010 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), a ser lançado às 20h, desta quinta-feira (5), na Casa Jorge de Lima, na Praça Sinimbu.

Bela porque o tema escolhido foi nada menos que as fotos do antropólogo francês Pierre Verger. A surpresa: as imagens foram feitas em quatro cidades alagoanas no final dos anos 1940 e início dos 1950, coincidentemente todas iniciadas com a letra p, de Pierre: Palmeira dos Índios, Penedo Piaçabuçu e Piranhas.

Alagoas chamou a atenção de Verger, em especial, o Rio São Francisco e o modo de viver em seu entorno. Tipos físicos, canoas e velas, feiras, religião, a vegetação, o patrimônio arquitetônico de Penedo e até o início dos trabalhos da Chesf foram registrados por sua rolleiflex.

Quinze dessas imagens foram escolhidas pelos pesquisadores para compor o Calendário Cultural da Fapeal 2010. Outra coincidência: nesta quarta-feira, 4, Pierre Verger completaria 107 anos, se estivesse vivo. Ele morreu em fevereiro de 1996.

“Sentimos uma alegria muito grande de termos sido apresentados ao acervo de Pierre Verger sobre Alagoas desde 2006, ocasião em que escrevi um texto que fez parte do livro O Brasil de Pierre Verger, publicado pela fundação que leva seu nome”, conta a professora Cármen Lúcia.

Ela explica, ainda, que após tomar conhecimento das fotos, convidou o professor Douglas Apratto para trabalhar juntos no material e compor outros trabalhos. Contatos foram mantidos com a Fundação Pierre Verger, que cedeu as fotos ao governo de Alagoas para a confecção do Calendário da Fapeal. Além disso, os pesquisadores pretendem, ainda, lançar um livro com todo o acervo, como vem sendo feito nas edições anteriores do Calendário.

Nos anos anteriores, os temas foram: artes sacras, acervo do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, engenhos, cartões postais de Alagoas, destruição da memória e patrimônio histórico, e Rio São Francisco. O projeto é patrocinado pela Fapeal e coordenado pelo professor e historiador Douglas Apratto Tenório e pela professora e museóloga Cármen Lúcia Dantas.

Outros lançamentos - Além do lançamento do Calendário Cultural, a Fapeal lança também, no mesmo dia, só que na IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas, sua revista de divulgação científica, com tiragem de dois mil exemplares.

No estande da Fapeal na Bienal estão sendo lançados ou relançados livros de 20 escritores alagoanos. A abertura da programação ocorreu no último dia 31, com os escritores Dom Fernando Iório e Milton Hênio.

Além destes, já lançaram também seus livros José Medeiros, Anilda Leão, Margarida Mesquita, Frede Mesquita, Solange Lages Chalita e Lysette Gusmão Lyra. Nessa quarta-feira, será a vez de Enaura Quixabeira e Arriete Vilela. Na quinta (5), Maria Lúcia Nobre e José Reinaldo de Melo Paes.

Na sexta-feira, Isvânia Marques, Douglas Apratto e Diógenes Tenório Junior. A agenda prossegue no sábado com lançamentos de Ângela Canuto e Maria da Pureza Amorim, e no domingo, último dia da Bienal, os lançamentos ficam por conta de Célio Costa, Fernando Gomes e Geraldo Câmara.

O estande da Fapeal fica na ala das faculdades e a sessão de autógrafos vai das 18h30 às 21h30.