Capital avança para fase amarela, com reabertura de shoppings, igrejas e restaurantes

  • Gabriela Flores e Vanessa Alencar
  • 14/07/2020 18:48
  • Geral
Reprodução
Governador Renan Filho

Maceió irá mudar para a fase amarela e as regiões metropolitana e Norte de Alagoas para a fase laranja. Com isso, será permitida, na capital, a abertura das lojas ou estabelecimentos de rua com até 400 m², shoppings, galerias, centros comerciais, templos, igrejas, bares e restaurantes. O anúncio foi feito nesta terça-feira (14) pelo governador Renan Filho e pelo secretário de Saúde, Alexandre Ayres, durante entrevista coletiva on-line à imprensa.

A data da reabertura está sendo avaliada junto com a Prefeitura de Maceió, mas é possível que ocorra a partir de segunda-feira, dia 20 de julho. Já os demais municípios alagoanos seguem na fase vermelha e, segundo o governador, só haverá avanço quando os índices permitirem. “A análise a partir de agora, será efetuada semanalmente, e assim poderemos evoluir ou regredir nas medidas”, disse Renan.

 “A Matriz de Risco estuda as dez regiões de saúde de Alagoas, que é constantemente avaliada para balizar as fases e indica se é possível avançar ou retroceder. Houve um avanço na região de Maceió e agora orientamos que avancemos para a área amarela na capital e na segunda região de saúde, que vai da Barra de Santo Antônio até Maragogi, para a fase laranja”, afirmou Ayres.

O novo decreto com a mudança de fase, de acordo com o Plano de Distanciamento Social Controlado com base na Matriz de Riscos, será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). Na região metropolitana serão liberados ainda o transporte intermunicipal e turístico, que só poderão funcionar com 50% da sua capacidade.

Indicadores

Antes do anúncio da mudança de fase, o Secretário de Estado do Planejamento Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques fez a apresentação da Matriz de Risco e os indicadores com os pontos de corte, sempre avaliando a última semana epidemiológica, que fechou no dia 11 deste mês.

Sobre a taxa de ocupação de leitos com respiradores, Marques mostrou uma ampliação de oferta, que seria a classificação em bandeira azul. O governador também destacou a redução de ocupação não só na capital, como no interior.

“No estado, na última semana houve 97 mortes, e essa foi a que apresentou o menor número e de forma sistemática, houve uma redução constatada já há sete semanas. Já Maceió teve o menor número de óbitos das últimas 11 semanas, caindo de 100 mortes para 33”,  explicou o governador, afirmando que temos hoje 1/3 das mortes em relação ao pico: “Isso significa que a epidemia está controlada na capital e nos permite dar passos seguros. Não é fácil tomar decisões neste momento e esses números são irrefutáveis”, declarou o chefe do executivo.

A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado está em uma média de 63% de ocupação, o que aponta uma queda na necessidade de internação hospitalar das pessoas infectadas pelo novo coronavírus. “Isso é fruto da estabilização da pandemia e da ampliação de leitos”, prosseguiu Renan Filho.

O governador falou ainda sobre a abertura dos novos leitos para o tratamento da Covid-19 e reforçou a importância do avanço de fases para o restabelecimento da economia nas regiões. “Nessa pandemia, na hora de tomar uma decisão uma parte defendia o lockdown e outros a abertura total, no entanto decidimos seguir o caminho da técnica, da ciência”, reforçou.

O secretário de Saúde frisou que houve um trabalho duro nestes 120 dias para ampliar o número de leitos para poder dar a atenção devida à população que fosse infectada pelo novo coronavírus: “Os números das últimas semanas estão sendo acompanhados e as pessoas precisam entender que ainda estamos vivendo numa pandemia. Até que não haja uma vacina ou um remédio eficaz as pessoas precisam compreender as ações tomadas pelo governo”.

Renan Filho ainda comentou que o pico da doença já passou, na capital, no entanto essa afirmação não se aplica a outras regiões do estado.

Campeonato alagoano

Sobre a retomada dos jogos, Renan disse que pode ser que, até o final do mês o campeonato alagoano possa ser retomado, sem presença de público e com protocolo sanitário rígido, falou o governador.

Os treinamentos, tanto na capital quanto no inteiror os treinamentos estão liberados, reforçou Renan Filho.

Questionamentos

Já na fase das perguntas, questionado a respeito do Hospital de Campanha montado no Centro de Convenções, o governador disse que não é prudente fazer o desmonte neste momento, considerando importante manter esses leitos clínicos, caso sejam necessários para acomodar pacientes vindos do interior.

Em relação ao retorno das aulas presenciais, Renan Filho explicou que a expectativa é que isso ocorra no final de agosto ou setembro: "A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) junto com outras secretarias do Brasil estão se comunicando para ver de que forma esse retorno se dará".