Idealizadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e localizadas em Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema, as Centrais de Triagem para diagnóstico da Covid-19 já atenderam 42.785 pessoas. Destas, 34.081 foram testadas para o novo coronavírus e 11.006 apresentaram resultado positivo, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (10).

Das quatro Centrais de Triagem para a Covid-19, a localizada no Ginásio do Sesi, na capital alagoana, registrou o maior número de atendimentos. Desde a sua inauguração, em 14 de abril deste ano, foram 22.072 pessoas atendidas, 17.377 submetidas ao teste rápido e 4.125 resultados positivos computados.

Na segunda posição aparece a Central de Triagem situada no Shopping Pátio Maceió, na pista de acesso ao bairro Benedito Bentes, também na capital alagoana. Desde 18 de maio deste ano, quando abriu para atendimento ao público, 10.989 usuários receberam atendimento, 9.860 foram testados e 4.234 foram diagnosticados com a Covid-19.

Já a Central de Triagem de Arapiraca, que funciona no Ginásio João Paulo II, e foi inaugurada em 13 de junho passado, atendeu 8.898 pessoas. Desse total, 6.487 foram submetidas a testagem rápida para a doença provocada pelo novo coronavírus e 2.489 tiveram a confirmação de que estavam infectadas.

Em Santana do Ipanema, a Central de Triagem, situada no Ginásio da AABB, atendeu 826 usuários desde a sua inauguração, no início da segunda quinzena de junho. Dos 357 testes rápidos aplicados, 158 apresentaram resultado positivo para o novo coronavírus.

Critérios para atendimento – As quatro Centrais de Triagem para o diagnóstico da Covid-19 atendem usuários que apresentam sintomas gripais. Entretanto, o teste rápido para diagnóstico do novo coronavírus só é prescrito caso o paciente esteja apresentando sintomas em um período determinado e o usuário deve portar um comprovante de residência, documento de identificação com foto e o Cartão SUS.

“Se o usuário apresentar sintomas como febre acima de 37.6 graus, além de tosse, coriza, dor de garganta e dificuldade para respirar, ele pode ser atendido e, se for o caso, medicado. Mas, o teste rápido, só pode ser realizado se os sintomas estiverem presentes há pelo menos oito dias dia do início dos sintomas, evitando um resultado falso negativo”, salienta Jackeline Barboza, diretora da Central de Triagem de Arapiraca.