Foto: Assessoria

Realizado desde 1996 pela Fundação Abrinq, o programa Prefeito Amigo da Criança incentiva os prefeitos a se comprometerem no desenvolvimento de políticas públicas nas áreas da saúde, educação, proteção e na garantia de recursos do orçamento para assegurar os direitos e melhorar as condições de vida das crianças e dos adolescentes em seu município.

As avaliações acontecem por um período de 4 anos. Esta etapa analisou os dados fornecidos entre os anos de 2017 e 2020, nas áreas de saúde, educação e ação social. Nesta 6ª edição, 2.346 municípios foram cadastrados e somente 125 foram reconhecidos pelo programa da Fundação Abrinq. Em Alagoas, 41 municípios participaram da 6ª edição e apenas 3 foram premiados.

Esta é a primeira vez que a gestão municipal de Delmiro Gouveia é reconhecida pelo programa. 
Para o Prefeito Padre Eraldo, o reconhecimento é um selo importante que confirma as ações estruturantes que estão sendo desenvolvidas pela gestão municipal.

“Firmamos este compromisso com a Fundação Abrinq em abril de 2017. Desde então, seguindo os conselhos técnicos do programa, fomos aprimorando e realizando ações eficientes que melhoraram índices importantes para o desenvolvimento social da nossa população. Estou muito feliz por este prêmio que é, na verdade, um prêmio para a gestão municipal e para todos os delmirenses”.

Segundo os dados divulgados pela Fundação Abrinq, Delmiro Gouveia se destacou nos seguintes quesitos:

Aumento de 7,9 pontos no percentual de nascidos vivos cujas mães fizeram 7 ou mais consultas pré-natal. De 50%, em 2016, para 57,9%, em 2019.

Redução de 11,7 pontos na taxa de mortalidade infantil do município. De 23,9 óbitos para cada 1.000 nascidos vivos, em 2016, para 12,2 óbitos a cada 1.000 nascidos vivos, em 2018.

Aumento de 994,4% nos recursos destinados ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente via dedução do imposto de renda de pessoas físicas. De R$ 2.781, em 2017, para R$ 30.434, em 2019.

Aumento de 9,7 pontos percentuais na taxa de matrículas na Educação Infantil (etapa pré-escola). De 73,9%, em 2016, para 83,6%, em 2019.

Aumento de 17,3 pontos percentuais na taxa de matrículas na Educação Infantil (etapa creche). De 0,7%, em 2016, para 18,1%, em 2019.