Pandemia: Maceió avança para fase laranja, com abertura de lojas, salões, templos e igrejas

  • Vanessa Alencar e Gabriela Flores
  • 30/06/2020 17:56
  • Geral
Foto: Repodução
Renan Filho

Além dos setores que já estavam autorizados a funcionar na fase vermelha, Maceió entra a partir do dia 3 de julho na fase laranja, que permite a abertura de lojas ou estabelecimentos de rua com até 400 m²; salões de beleza e barbearias; templos, igrejas e demais instituições religiosas que poderão funcionar com um público de 30% de sua capacidade total.

O anúncio foi feito pelo governador Renan Filho no início da noite desta terça-feira, dia 30, por meio de coletiva à imprensa, que contou com a participação dos secretários de Planejamento, de Saúde e do Gabinete Civil, respectivamente, Fabrício Marques, Alexandre Ayres e Fábio Farias.

Renan Filho disse que hoje há claramente uma redução no número de mortes na capital e um aumento da ampliação da capacidade de atender o cidadão. “Somos hoje um dos estados que mais oferece leitos para grupos de cada 100 mil habitantes. Maceió está numa trajetória descendente e o estado também”, destacou, frisando a importância do isolamento social para a redução dos números.

“No interior essa redução ainda não se apresenta com tanta clareza, por isso o estado tomou a decisão para fazer a capital avançar para a fase laranja e o interior segue na fase vermelha, para observar o que vai ocorrer”, completou.

“Iniciamos a transição em Maceió para restabelecer algumas atividades essenciais e nesse momento é fundamental a participação do cidadão, do setor produtivo, que tem um protocolo a seguir, respeitando as normas, pois se observarmos um avanço, faremos o caminho inverso. Se houver uma piora tomaremos outra medida para proteger os cidadãos, sem dúvida alguma”, prosseguiu, citando que, de acordo com uma pesquisa da PUC do Rio de Janeiro, em Maceió há uma involução da doença.

O chefe do Poder Executivo lembrou ainda que a Prefeitura de Maceió tem um decreto válido até o dia 02 de julho e o prefeito manifestou interesse de, a partir do dia 3, também flexibilizar as atividades nesses segmentos.

A reabertura de parte do comércio e de instituições religiosas só foi possível após a avaliação da Matriz de Risco, onde é avaliado o crescimento dos casos da Covid-19 na capital. Bares, restaurantes e shoppings ainda não estão liberados para funcionar.

Dados

Antes da fala do governador, o secretário de Estado do Planejamento Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques fez a apresentação da análise epidemiológica que fechou no sábado, dia 27 e mostrou as três dimensões da Matriz de Risco.

Para avaliar a próxima fase, o Governo seguirá analisando a Capacidade Hospitalar Instalada, onde se avalia a taxa de ocupação de leitos com respiradores; taxa de ocupação de leitos gerais; e oferta de leitos com respiradores por 100 mil habitantes. O registro de óbitos por semana epidemiológica e taxa de letalidade e o número de casos ativos e recuperados da Covid-19, explicou o secretário.

Segundo ele, até o dia 27 a taxa de ocupação ficou abaixo de 80% e a ocupação de leitos está com tendência de queda desde o dia 20 de maio com cerca de 60% de ocupação e os leitos com respiradores por 100 mil habitante é de 9.08 leitos. Fabrício Marques destacou ainda que na  última semana houve 136 óbitos e este foi o menor número na série histórica das últimas cinco semanas.

Considerando Maceió e os demais municípios, os números apontam que a capital está com 55 óbitos, representando 46% de mortes na semana epidemiológica. Maceió teve 363 mortes em maio e 286 em junho.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, destacou que os próximos passos a serem tomados pelo Governo precisarão ainda mais da colaboração da sociedade: “O cidadão precisa entender que precisa continuar a usar as máscaras e evitar aglomerações para poder viver esse novo momento em Alagoas, pois ainda não vencemos a pandemia”.

O chefe do Gabinete Civil, Fábio Farias comentou que desde o começo da pandemia Alagoas sempre agiu com muita transparência e todas as ações de combate foram expostas com muita clareza para a sociedade e todos os envolvidos no processo. Farias reforçou a responsabilidade dos consumidores e dos empresários para que se controle a doença, elencando a necessidade do cumprimento do protocolo sanitário que foi criado com a colaboração de vários segmentos.

Números

O Boletim Epidemiológico desta terça-feira (30) confirma mais 846 casos de Covid-19 em Alagoas, totalizando 35.962 casos confirmados do novo coronavírus. Foram registradas mais 20 mortes, totalizando 1.052 óbitos por Covid-19.

Dos casos confirmados, 7.192 estão em isolamento domiciliar e 2.014 internados em leitos públicos e privados. Outros 27.502 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 2.797 casos em investigação laboratorial.