Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Estudante do Ifal, Ellen Lins, de 16 anos

Uma estudante de química do Instituto Federal de Alagoas (IFAL) está precisando de ajuda para participar de um programa de liderança para jovens de toda América Latina. Por causa disso, a estudante Ellen Lins Leite, de 16 anos, resolveu criar uma vakinha para pagar as despesas. 

A mãe de Ellen, Edlane Lins disse ao Cada Minuto que o custo total para o projeto é de R$ 5.500, fora as passagens. “Como não estou com condições de arcar com tudo, estou compartilhando em redes sociais para conseguir parte desse dinheiro”, disse.

No estado, apenas Ellen e um menino de Palmeira dos Índios foram selecionados para participar do projeto. “Ela é uma menina determinada, guerreira que sempre buscou dá o melhor de si nas escolas onde passou e essa será uma grande oportunidade para o crescimento social e profissional dela”.

Sobre Ellen:

No fundamental I e II, os professores me consideravam uma aluna destaque, muito ativa na sala de aula e participativa em TODAS as feiras de ciência. Eu sempre tive uma paixão por estudos e sempre corri atrás de um bom futuro para mim. Infelizmente, nenhuma das instituições que estudei se relacionavam com olimpíadas e nem projetos. Na época, eu não tinha a consciência de hoje para enxergar a negligência do ensino no Brasil. Contudo, creio que minha visão da importância de uma educação de qualidade para todos veio da minha vivência e dos meus amigos.

Minha trajetória acadêmica começou a fluir quando eu fui aprovada no IFAL. Sendo técnica em química descobri minha paixão pela pesquisa e conquistei uma Honra ao Mérito na Olimpíada Estadual de Química. 

Fui engajada em projetos junto com a minha turma sobre os impactos dos resíduos sólidos nos bairros de Maceió, onde pesquisamos os principais locais, fizemos visitas técnicas e gravamos um documentário para uma palestra ambiental de conscientização.

E acabei caindo de paraquedas em um desafio do Google chamando Change The Game. A minha ideia era centrada na reeducação alimentar com o diferencial de um bichinho virtual. Recebi uma recompensa muito gratificante de uma menção honrosa com o direito a vários cursos de programador/desenvolvedor de jogos.

Atualmente, passei para a 2 fase da Olimpíada do Futuro e terminei o projeto dos 30 Dias de Ciência da ABRIC (Associação Brasileira de Incentivo à Ciência) como mentorada.

Mas qual motivo da campanha?

Por conta de meu protagonismo e influência social fui reconhecida como uma jovem líder promissora e convidada, após um processo seletivo, a fazer parte do curso da LALA, porém por conta das minhas condições financeiras o custo é muito alto.

Para ajudar, basta clicar aqui