Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A trajetória política de Hélio Nogueira Lopes iniciou-se em 1956, quando foi eleito prefeito de Penedo, sua terra natal, pela UDN. Ainda foi Diretor Médico e Provedor da Santa Casa da sua cidade.

No primeiro governo de Divaldo Suruagy de (1975 a 1978), Hélio Lopes foi secretário da saúde. Sua gestão foi marcada pela lisura com que tratava os recursos públicos.

Nas eleições de 1978, Hélio Lopes alçoou voos mais altos e foi eleito pela primeira vez deputado estadual pela ARENA, com 9.893 votos, ficando em 10° lugar dentre as vinte e uma vagas em disputa.

 Hélio Lopes foi reeleito para deputado estadual, na eleição de 1982 pelo PDS, com 11.456 votos, ficando em 16° lugar dentre as vinte quatro vagas em disputa.

Nas eleições de 1986, Hélio Lopes(PFL) foi candidato pela terceira vez para deputado estadual, obtendo 8.018 votos, não logrando êxito naquele pleito. Durante aquela legislatura, ele se manteve deputado em virtude de ter substituído outros deputados, que tiveram de se afastar do mandato por motivos diversos.

Após o término do seu terceiro mandato de deputado estadual, Hélio Lopes não voltou mais a concorrer a cargos eletivos e no Governo de Geraldo Bulhões, foi nomeado Presidente do Lifal.

Hélio Lopes faleceu em Maceió no dia 17 de maio de 2020 com 97 anos.