internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true nova linha do equador na visão do ministro da saúde

O INFERNO SÃO OS OUTROS

           

            Maceió, Hemisfério Norte da América, contorno do retorno do canto do fim da linha do Equador, de um Brasil que antes varonil, virou reduto da ignorância sistêmica de um povo que não foge à luta, só da escola, dos livros e da ciência. Toca o berrante, que o berro da ignorância já foi aturdido pela nova patuleia desvairada do “moet-chandon” que clama por ditadura, AI-5, cloroquina, invasão de hospitais, terraplanismo, mamadeira de piroca e outras ervas alucinógenas que nos envergonham para além das linhas neotropicais nórdicas.

            Reinauguro este espaço democrático no meio do imaginário pandêmico para tentar situar onde, como, quando e por que nossas escolhas nos trouxeram até este estado lancinante de absurdos. Não ouso trazer respostas prontas e nem ensaios fatalistas, mas provocações reflexivas para juntos tentarmos entender e conseguir buscar uma saída, reencontrar um fio de esperança humanística no meio do atoleiro de lama, intolerância, ignorância e incompreensão que se transformou o Brasil!

            Sei que neste momento muitos já devem estar me chamando de comunista, querendo que eu vá para a p... ops, Cuba ou Venezuela, ou mesmo ofendendo a minha ainda viva mãezinha cuja única culpa que carrega foi ter colocado no mundo um filho curioso por estudar, pesquisar e conhecer. Prazer, sou Welton Roberto, PhD em Justiça Penal Internacional pela Universidade de Pavia - Itália, Doutor em processo penal pela Universidade Federal de Pernambuco, Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade Federal de Alagoas, professor de Direito Penal e Processo Penal da Faculdade de Direito de Alagoas/UFAL (onde ainda estamos tentando descobrir onde se encontram os pés de maconha denunciados pelo “imprecionante” ministro da Educação - risos, desculpem os risos - ), advogado criminalista – sim aquele de porta de cadeia mesmo – escritor, e pai da Catatau, da Tyla, da Bia e do Lucas – meu quarteto mágico!

              Jean Paul Sartre dedicou boa parte da sua obra a escrever sobre liberdades.  E atribuía quase todas as angústias do ser humano à responsabilidade de sermos livres. Pois bem, este blog pretende ser livre e responsável. Tudo que aqui for publicado e reproduzido será fruto das escolhas ensaístas deste blogueiro curioso e feliz. Todas as reflexões e contribuições respeitosas, sarcásticas, irônicas e jocosas serão objeto de debate, venham de que lados vierem; do Hemisfério Sul ou do Hemisfério Norte, da esquerda ou da direita, do centro ou do $entrão, de todos os povos e cores e de todas as ideologias que respeitam a democracia, a dignidade do ser humano e a ciência, sim A CIÊNCIA!  Afinal, não possuo a capacidade de buscar no outro aquilo que não consigo encontrar em mim, por simplesmente não concordar que o INFERNO são os outros!