Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Silvana Medeiros e Alexandre Ayres

O secretário de estado da Saúde, Alexandre Ayres, em coletiva online no início da noite desta terça-feira, dia 02, falou sobre o avanço do novo coronavírus em Alagoas e as ações de enfrentamento. O Boletim Epidemiológico de hoje confirmou mais 722 casos de coronavírus, totalizando 11.559 e mais 21 óbitos, somando 482 mortes devido à Covid-19.

Considerando que os bairros da periferia têm um grande número de óbitos, Ayres pontuou que medidas mais rígidas podem ser aplicadas nessas regiões. Ele disse também que “não iremos ceder a nenhum tipo de pressão, seja do setor produtivo ou da área política”, frisando que as medidas tomadas sempre serão guiadas por equipes da saúde.

“Entendemos a ansiedade e inquietação das pessoas, mas pedimos que, caso tenham que sair utilizem as máscaras e sigam as medidas de isolamento social... A transmissão e a contaminação têm avançado nos últimos dias e os cidadãos precisam entender que o crescimento de casos se dá pelo aumento da testagem e pelo descumprimento do decreto. Entendo que estão cansados mas, precisam entender que vai chegar a hora que não vamos conseguir abrir mais leitos e vamos entrar em colapso”, reforçou Ayres.

Ao ser questionado, durante a coletiva, sobre a denúncia de que médicos da rede pública de saúde de Alagoas estariam transitando em áreas públicas com os jalecos usados nos atendimentos a pacientes, o secretário garantiu que, independente da pandemia, irá apurar as denúncias.

Silvana Medeiros, médica sanitarista e integrante da Sala de Situação disse que “os 102 municípios alagoanos vêm atuando na atenção básica e junto com o estado foram preparados para atuar com todas as equipes de atenção primária, mas em caso de agravamento o cidadão deve procurar um hospital ou as UPAs e isso dá um grande anteparo à nossa rede hospitalar”.

A médica reforçou que o isolamento social, por mais penoso que seja, é a única arma para evitar o contágio. “Sabemos de todo o esforço empreendido até agora na entrega de leitos, porém a população deve fazer seu papel”, disse, acrescentando que os municípios de maior densamento populacional chamam a atenção, mas todas as medidas devem ser tomadas por todos os gestores. “Procuramos atender as regiões e nos locais onde havia hospitais e pudemos ampliar com novos leitos, isso foi feito”, explicou ela.

A sanitarista destacou ainda que foi oficializado ao Ministério da Saúde sobre a falta de EPIs e de alguns medicamentos para que os profissionais da saúde estejam protegidos e a população tenha condições de atendimento adequadas.

Das 21 mortes por conta do novo coronavírus, 13 delas foram de homens que residiam em Maceió. Um homem, de 101 anos, não teve registro de comorbidades, faleceu no Hospital Geral do Estado (HGE); o homem de 54 anos era hipertenso e diabético, faleceu em sua casa; o homem de 71 anos era diabético e faleceu na UPA Tabuleiro; o homem de 50 anos não tinha registro de comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher; um homem de 29 anos, era diabético, faleceu na UPA Tabuleiro; o homem de 75 anos era etilista e faleceu no HGE; a vítima de 81 anos era diabético e hipertenso, e faleceu no Hospital da Mulher; o homem de 39 anos não tinha registro de comorbidades e faleceu no Hospital da Mulher; o homem de 73 anos era diabético e faleceu na UPA Tabuleiro; o homem de 64 anos era hipertenso e faleceu no Hospital da Mulher; a vítima de 33 anos era diabético e faleceu no Hospital Veredas; o homem de 72 anos era diabético, tinha hipertensão arterial e faleceu no Hospital da Mulher; e o homem de 53 anos não tinha registro de comorbidades e faleceu no HGE.

Mais oito óbitos por Covid-19 foram registrados no interior, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Residente em Arapiraca, o homem de 80 anos era hipertenso e faleceu em sua casa; o homem de 68 anos, também de Arapiraca, tinha câncer no pulmão e faleceu no Hospital Chama; outro homem que morava em Arapiraca, de 36 anos, não tinha registro de comorbidades e faleceu no Hospital Regional de Arapiraca; o homem de 68 anos, de Atalaia, era diabético e hipertenso e faleceu no HGE; o homem de 97 anos, que residia em Joaquim Gomes, era diabético e hipertenso e faleceu no Hospital da Mulher; e o homem de 56 anos, que morava em Piranhas, tinha IS como comorbidade e faleceu no Hospital Chama. A mulher 73 anos, que residia em Paripueira era diabética e faleceu no HGE; e a mulher de 34 anos, que morava em Arapiraca, não tinha comorbidades, faleceu no HGE.

Os casos confirmados estão distribuídos em 100 cidades: Maceió (6.325), Arapiraca (491), Marechal Deodoro (335), São Miguel dos Campos (274), Teôtonio Vilela (247), Coruripe (213), São Sebastião (194), Rio Largo (189), União dos Palmares (178), Atalaia (175), Palmeira dos Índios (167), Porto Calvo (158), Satuba (139), Pilar (135), Junqueiro (126), Jequiá da Praia (110), Maragogi (107), Murici (96), Capela (98), Santana do Ipanema (87), Craíbas (80), São José da Laje (70), Santa Luzia do Norte (67), São Luís do Quitunde (57), Matriz do Camaragibe (57), Girau do Ponciano (55), Passo de Camaragibe (52), Bocada Mata (47), Coqueiro Seco (46), Penedo (44) Olho d´Água das Flores (40),, Anadia (39), Paulo Jacinto (38), Colônia Leopoldina (37), São José da Tapera (37), Cajueiro (33), Messias (33), Quebrangulo (32), Joaquim Gomes (32), Japaratinga (32), Maribondo (31), Piaçabuçu (30), Campo Alegre (29), Viçosa (29), Paripueira (28), Batalha (27),Porto de Pedras (26), Delmiro Gouveia (25),  SãoMiguel dos Milagres (24), Pãode Açúcar (24),  Major Izidoro (23), Barrade São Miguel (22), Barra de Santo Antônio (22), Flexeiras (20), Campestre (19), FeiraGrande (19), São Brás (19), Cacimbinhas (15), Ouro Branco (14), Dois Riachos (13), Taquarana (13), Carneiros (13), Jacuípe (13), Monteirópolis (12), Limoeiro de Anadia (11), Lagoa da Canoa (11), Santana do Mundaú (11), Tanque d´Arca (10),  Campo Grande (10), Branquinha (10), Porto Real do Colégio (10), Traipu (9), Piranhas (9), Roteiro (9), Senador Rui Palmeira (9), Olho d´Água Grande (8), Olivença (8), Pindoba (8), Igaci (8), Coité do Noia (8), Maravilha (8), Ibateguara (7), Estrela de Alagoas (7), Feliz Deserto (5), Chã Preta (5), Olho d´Água do Casado (5), Poço das Trincheiras (4), Mar Vermelho (4), Novo Lino (4), Pariconha (3) Inhapi (3), Canapi (3), Igreja Nova (3), Minador do Negrão (3), Belém (2), Belo Monte (2), Jundiá (2), Palestina (2), Jacaré dos Homens (2) e Jaramataia (1). As outras 52 pessoas que testaram positivo para a Covid-19 em Alagoas eram naturais de Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Maranhão, Minas Gerais e Paraná.

Óbitos

Conforme o Boletim Epidemiológico de hoje, foram confirmados 482 óbitos por Covid-19 em território alagoano, mas quatro deles eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas três homens e uma mulher. Dos 478 residentes em Alagoas, 273 eram do sexo masculino e 205 do sexo feminino. Trezentas e duas vítimas residiam em Maceió e as outras 176 em Marechal Deodoro (11), Rio Largo (19), Arapiraca (15), União dos Palmares (13), Coruripe (8), Satuba (6), Maragogi (5), Joaquim Gomes (5), Pilar (4), São Miguel dos Campos (4), Murici (4), Messias (4), Atalaia (4), Paripueira (4), Santana do Ipanema (3), Palmeira dos Índios (3), Ibateguara (3), Piaçabuçu (3), Jequiá da Praia (3), Barra de São Miguel (2), Teotônio Vilela (2), Campestre (2), Delmiro Gouveia (2), Paulo Jacinto (2), Penedo (2), Porto Calvo (2), Matriz do Camaragibe (2),Boca da Mata (2),Passo do Camaragibe (2), Lagoa da Canoa (2), Santa Luzia do Norte (2) São Miguel dos Milagres (1), Viçosa (1), Anadia (1), Limoeiro de Anadia (1), Maribondo (1), Campo Alegre (1), Batalha (1), Cacimbinhas (1), Flexeiras (1), Japaratinga (1), Novo Lino (1), Campo Grande (1), Pão de Açúcar (1), Barra de Santo Antônio (1), Cajueiro (1), Feliz Deserto (1), Major Izidoro (1), São Sebastião (1), Santana do Mundaú (1), Junqueiro (1), Poço das Trincheiras (1), Belém (1), Jundiá (1), Craíbas (1), Canapí (1) São Luís do Quitunde (1), Tanque D´Arca (1), São José da Tapera (AL), Capela (1), Olho d´Água das Flores (1), e Piranhas (1), segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs).

Leitos de Covid-19 do Estado

Dos 1.021 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 641 estavam ocupados até as 11h desta terça-feira (02/05), o que corresponde a 63% do total – 168 pacientes estão em leitos de UTI, 12 em leitos intermediários e 461 em enfermaria.