Ilustração Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cerveja

 

Cientistas apuraram que alguns tipos de cerveja estão repletos de probióticos altamente benéficos para a saúde. 

 

Afirmando assim, que beber uma cerveja por dia "pode ser bastante bom para o organismo", protegendo contra a obesidade, insónias e demência. 

Os académicos apuraram que cervejas belgas em especial - tais como Hoegaarden, Westmalle Tripel e Echt Kriekenbier - são particularmente ricas em levedura probiótica, que se crê ser particularmente eficaz contra a doença de Alzheimer (o tipo mais comum de demência", autismo e cancro do intestino.

Ao invés da maioria destas bebidas alcoólicas, as variedades belgas referidas são duplamente fermentadas, uma vez na destilaria e novamente na garrafa. Processo este que torna a cerveja mais forte. 

Mais ainda, a fermentação na garrafa recorre ao uso de diferentes estirpes de levedura relativamente às encontradas nas cervejas tradicionais.

Não só converte o açúcar em álcool, como produz ácidos que matam bactérias potencialmente perigosas para a saúde.

O professor Eric Claassen, especialista em saúde intestinal na Universidade de Amesterdão, disse: "em concentrações elevadas, o álcool é prejudicial para o intestino, todavia beber apenas uma destas cervejas diariamente é benéfico".

Uma outra pesquisa, realizada por investigadores da Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos, apurou que uma única cerveja contém até 50 milhões de probióticos.