Foto: Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O deputado federal Marx Beltrão (PSD/AL) defendeu por meio das redes sociais a retomada da economia e abertura das empresas. Em um vídeo postado no seu perfil oficial no Instagram o parlamentar alerta que é urgente antes de fechar tudo os governos nos três níveis encontrem meios racionais de preservar a saúde do povo e de se evitar a quebradeira nacional da economia.

Ao evidenciar que é preciso cuidar da saúde e que o coronavírus não é brincadeira ‘e todo mundo tem que se cuidar sim’, Marx Beltrão afirma que existe uma ameaça de colapso no sistema de saúde mas também é preciso ter bom senso. Porém ele diz que sem empregos a economia para, não se gera impostos e o governo também não terá recursos para manter o sistema de saúde pública funcionando.

“Não é possível que ninguém veja que as medidas de fechamento do comércio, das empresas, dos hotéis, dos restaurantes, dos serviços vai matar a nossa economia. Isso mesmo; o que está acontecendo é a morte da economia brasileira. E matando a economia estão matando os empregos e vão matar a arrecadação de impostos. Vão matar a economia formal e informação”, frisa.
 
Para o deputado é preciso enfrentar a pandemia e salvar a economia: “gente sem emprego e sem trabalho morre de fome. Governo sem impostos morre sem receita. Empresas fechadas morre de falência múltipla. Não vejo diferença entre um grande supermercado ou feira livre funcionar e um shopping center fechar. Não vejo diferença em padarias, conveniências, lotéricas ou bancos abertos e lojas comerciais e restaurantes fechados. Não vejo diferença em ônibus da capital rodando e o transporte intermunicipal através de táxis e Vans proibidos de rodar. Não vejo diferença entre indústria funcionando e hotéis e pousadas fechados”.

Ele entende que a retomada das atividades é necessária e urgente e afirma que cada dia que passa a angústia dos trabalhadores aumenta: “Repito: É necessário combater o Coronavírus mas é incoerente algumas regras que estão sendo impostas à sociedade. É urgente antes de fechar tudo os governos nos três níveis encontrem meios racionais de preservar a saúde do povo e de se evitar a quebradeira nacional da economia. Vamos acordar gente. Saúde vem em primeiro lugar. Mas sem gerar empregos, sem postos de trabalho, sem circulação de riqueza e sem dinheiro rodando no mercado vamos destruir no Brasil”.