Fotos: PRF-AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Três pessoas foram presas e 100 kg de maconha foram apreendidos na tarde desta sexta-feira (29), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-101, em Alagoas. Conforme informações da assessoria de Comunicação da PRF, a droga estava sendo transportada em um veículo roubado. Além do condutor do carro roubado, um casal que também transportava parte droga foi preso em outro veículo, usado como “batedor”.

A abordagem a um Corolla, de cor branca e placa de Ponta Grossa, no Paraná, ocorreu pouco depois das 13 horas, em frente a Unidade Operacional de Polícia (UOP) de São Miguel dos Campos. Durante o trabalho os policiais desconfiaram de alguns caracteres de identificação do veículo e após fiscalização descobriram que se tratava de um carro clonado e que havia sido roubado em janeiro desse ano, em Umuarama/PR.

Com o homem já preso por receptação de veículo, os policiais fizeram uma busca no Corolla e descobriram, escondidos no porta-malas, 92 tabletes de substância análoga a maconha. O homem, de 33 anos, afirmou que pegou a droga em Loanda/PR e havia recebido R$3 mil para entregá-la em Alagoas.

No entanto, não sabia informar nada além disso, pois estava seguindo uma VW/Parati, de cor branca, ocupada por um casal, que fazia o batedor da droga e mostraria o local a ser entregue.

Já no km 105 da mesma rodovia, os agentes interceptaram o casal suspeito e citado pelo traficante. No veículo eles acabaram encontrando um tablet de maconha, semelhante ao apreendido no outro carro. O homem, de 36 anos, e a mulher, de 21 anos, confessaram o recebimento de R$3mil para encaminhar a droga para Maceió, e fazer a segurança do ilícito, observando se havia policiamento nas estradas.

No total, 100 kg de maconha foram apreendidos, um carro recuperado e três pessoas foram presas.  A ocorrência foi encaminhada para a Divisão Especial de Investigação de Capturas (Deic) da Polícia Civil de Alagoas.

A ação faz parte da Operação Tamoio do órgão, que iniciou ontem (28) em todo o país e tem priorizado trabalhos focados no combate ao crime usando o trabalho da inteligência.

 

 

*Com Ascom PRF-AL