Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Alexandre Ayres

Alagoas ultrapassou nesta terça-feira (26) a barreira dos 7 mil casos confirmados do novo Coronavírus, com o registro de 7.058 infectados, um aumento de 372 casos em relação ao dia anterior. O número de óbitos soma 352, 15 a mais que nesta segunda-feira. Os dados foram repassados pelo secretário de Saúde, Alexandre Ayres, em coletiva virtual realizada no começo da noite de hoje.

Afirmando que, infelizmente, os números irão crescer muito nos próximos dias, Ayres alertou que hoje está em  80% a ocupação dos leitos de internação para pacientes com Covid-19, UTIs praticamente lotadas e as centrais de triagens muito movimentadas, no entanto, as pessoas continuam indo às ruas e se aglomerando.

“Alagoas tem 900 leitos abertos para tratar a Covid-19, mas nada disso será efetivo se as pessoas não colaborarem”, disse ele, lembrando que mais leitos devem ser abertos em Arapiraca. O secretário reforçou ainda que amanhã devem chegar a Alagoas mais 10 respiradores, totalizando 25 respiradores para leitos e 15 móveis.

Sobre a incidência de casos do novo Coronavírus entre os mais jovens, Ayres pontuou que as pessoas de 30 e 40 anos têm que entender que, apesar de assintomáticos, se contaminam e podem levar a doença para casa

Já em relação ao polêmico tratamento com hidroxicloroquina e cloroquina, o secretário disse que não vai haver mudança, pois as medidas estão sempre baseadas de acordo com a Sociedade Alagoana de Infectologia. “O médico tem o poder de decidir e é isso que vamos seguir em Alagoas”.

“Este final do mês de maio vai ser muito duro no estado de Alagoas e vamos buscar novas possibilidades de ampliação de leitos. Também é preciso ampliar a testagem para isolar as pessoas, mesmo que seja em meio hospitalar ou clínico, para evitar que a contaminação dos familiares aconteça”, analisou, acrescentando que quem insistir em descumprir o isolamento social vai receber a ação da Polícia  Militar.

Quanto às mortes que acontecem nas UPAs o secretário explicou que, apesar dos 204 leitos de UTI abertos nos últimos dias, eles não têm sido suficientes, mesmo com a parceria com a rede privada e filantrópica: “Algumas unidades tem se negado a abrir os leitos e para isso estamos usando o braço forte do Ministério Público”, afirmou.

Diante das informações de que profissionais da saúde afastados por suspeita de Covid-19 estariam voltando às atividades antes de concluir o prazo de isolamento recomendado, o secretário ressaltou que todos os casos suspeitos ou aqueles que testaram positivo estão afastados com todas as garantias salariais, reafirmando que não irá permitir o retorno de servidores que possam estar contaminados não só pelo risco à saúde deles, mas também para evitar a contaminação dos outros trabalhadores.

Das 15 mortes confirmadas laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, dez óbitos eram de pessoas que residiam em Maceió, sendo seis homens, com idades entre 61, 65, 76, 55, 77 e 78 anos; e quatro mulheres, com idades de 80, 74, 54 e 52 anos.

Em relação aos óbitos do sexo masculino, o homem de 61 era diabético e faleceu no Hospital da Mulher; o homem de 65 anos era hipertenso, tinha epilepsia e faleceu no Hospital Veredas; a vítima de 76 anos tinha imunossupressão e faleceu no Hospital Unimed; o homem de 55 anos tinha doença cardíaca crônica e faleceu no Hospital Geral do Estado (HGE); a vítima de 77 anos era diabético e faleceu no Hospital da Mulher; e o homem de 78 anos não tinha registros de comorbidades e faleceu no HGE.

Já as vítimas do sexo feminino que moravam na capital alagoana, a mulher de 80 anos tinha doença cardíaca crônica e faleceu na Santa Casa de Maceió; a mulher de 74 anos não tinha comorbidades e faleceu no HGE; a mulher de 54 anos era hipertensa e faleceu no HGE; e a mulher de 52 anos não tinha comorbidades e faleceu na UPA do Tabuleiro.

Outros cinco óbitos foram confirmados em pessoas que residiam no interior de Alagoas, tendo três homens como vítimas e duas mulheres. O homem de 66 anos, de Matriz do Camaragibe, era diabético e tinha doenças cardíacas crônicas, faleceu no HGE; o homem de 53 anos de Craíbas, não tinha registro de comorbidades e faleceu na Casa Maternal Frei Damião; o homem de 82 anos, morador de Canapí, era diabético e faleceu no Hospital Regional de Santana do Ipanema.

Em relação às duas vítimas do sexo feminino, a mulher de 37 anos de Messias não tinha registro de comorbidades e faleceu no Hospital Sanatório; e a mulher de 82 anos, de São Luís do Quitunde, era hipertensa, diabética e faleceu no Hospital Geral do Estado.

Os casos confirmados estão distribuídos em 96 cidades: Maceió (4.064), Arapiraca (279), Marechal Deodoro (212), Rio Largo (148), Teotonio Vilela (130), Porto Calvo (128), São Sebastião (125), São Miguel dos Campos (121), Satuba (115), Coruripe (118), Palmeira dos Índios (90), Atalaia (90), Pilar (87), Murici (72), União dos Palmares (72), Maragogi (71), São José da Laje (66), Santana do Ipanema (60), Junqueiro (57), Santa Luzia do Norte (56), Jequiá da Praia (56), São Luís do Quitunde (42), Craíbas (35), Coqueiro Seco (24), São José da Tapera (23), Penedo (23), Piaçabuçu (22), Anadia (22), Capela (21), Boca da Mata (21), São Miguel dos Milagres (21), Paripueira (21), Olho d´Água das Flores (21), Campo Alegre (20), Japaratinga (20), Passo de Camaragibe (19), Barra de São Miguel (19), Girau do Ponciano (18), Viçosa (18), Maribondo (18),Colônia Leopoldina (15), Delmiro Gouveia (14), Campestre (15), Quebrangulo (15), Messias (16), Joaquim Gomes (16), Barra de Santo Antônio (14), Matriz do Camaragibe (13), Pão de Açúcar (13), Taquarana (11), Feira Grande (11), Limoeiro de Anadia (11), Carneiros (11), Paulo Jacinto (10), Campo Grande (9), Major Izidoro (9), São Brás (9), Porto de Pedras (8), Batalha (8), Ouro Branco (8), Tanque d´Arca (7), Cajueiro (7), Cacimbinhas (7),  Monteirópolis (7), Pindoba (7), Dois Riachos (6), Porto Real do Colégio (6), Ibateguara (6), Flexeiras (6), Branquinha (5), Olho d´Água do Casado (5), Lagoa da Canoa (5), Olivença (5), Maravilha (4), Coité do Noia (4), Jacuípe (4), Traipu (4), Roteiro (4), Poço das Trincheiras (4), Mar Vermelho (3), Inhapi (3), Olho d´Água Grande (3), Piranhas (3), Senador Rui Palmeira (3), Feliz Deserto (2), Novo Lino (2), Jundiá (2), Santana do Mundaú (2), Canapi (2), Belém (2), Minador do Negrão (2), Estrela de Alagoas (2), Jaramataia (1), Palestina (1), Igaci (1) e Jacaré dos Homens (1).  As outras 38 pessoas que testaram positivo para a Covid-19 em Alagoas eram naturais de Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Santa Catarina.

Óbitos 

Até hoje, foram confirmados 352 óbitos por Covid-19 em território alagoano, mas três deles eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina, tendo como vítimas dois homens e uma mulher. Dos 349 residentes em Alagoas, 197 eram do sexo masculino e 152 do sexo feminino. Duzentas e vinte e três vítimas residiam em Maceió e as outras 126 em Marechal Deodoro (10), União dos Palmares (8), Rio Largo (8), Arapiraca (8), Coruripe (6), Satuba (5), Pilar (4), Maragogi (4), Paripueira (3), Santana do Ipanema (3), Palmeira dos Índios (3), Ibateguara (3), Piaçabuçu (3), Joaquim Gomes (3), Jequiá da Praia (3), Murici (3), Atalaia (3), Campestre (2), Delmiro Gouveia (2), Paulo Jacinto (2), Penedo (2), Porto Calvo (2), Matriz do Camaragibe (2), Messias (2), São Miguel dos Milagres (1), São Miguel dos Campos (1), Viçosa (1), Anadia (1), Limoeiro de Anadia (1), Maribondo (1), Lagoa da Canoa (1), Campo Alegre (1), Batalha (1), Cacimbinhas (1), Flexeiras (1), Japaratinga (1), Novo Lino (1), Teotônio Vilela (1), Campo Grande (1), Passo do Camaragibe (1), Boca da Mata (1), Pão de Açúcar (1), Barra de Santo Antônio (1), Cajueiro (1), Feliz Deserto (1), Major Izidoro (1), São Sebastião (1), Santana do Mundaú (1), Junqueiro (1), Poço das Trincheiras (1), Belém (1), Barra de São Miguel (1), Jundiá (1), Craíbas (1), Canapí (1) e São Luís do Quitunde (1), segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs).