Ilustração/Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Fake News

Circula em diversos grupos de WhatsApp, em Alagoas, um áudio atribuído ao médico Luís Eduardo de Magalhães Lima, no qual ele supostamente comenta algumas teorias sobre o novo coronavírus. O áudio é acompanhado de um texto dizendo que o médico seria um dos sócios do Hospital Arthur Ramos e presidente da Associação dos Médicos de Alagoas. Tanto o áudio quanto o texto são falsos.

O médico Luís Eduardo de Magalhães Lima, além de não trabalhar em nenhuma das instituições citadas na mensagem que está circulando, também diz que o áudio não foi gravado por ele, que é cardiologista, trabalha no Hospital Universitário e no Hospital do Coração, além de ser vice-presidente da Sociedade Alagoana de Cardiologia.

No áudio, o homem indica a compra de remédios e a automedicação pela população: “Vai vir o teste rápido dentro de 15 a 20 dias no Brasil inteiro [...] Em 15 minutos você sabe o resultado, deu positivo [...] inicia o tratamento com a hidroxicloroquina [...] É um caso onde a observação médica superou a ciência [...] A comprovação está vindo depois [...] 90% das pessoas não vão ter nada [...] Não precisa desse isolamento horizontal”.

O médico Luís Eduardo de Magalhães chegou a dar entrevista em rádio para desmentir o caso. “Estou muito triste por ser vítima de fake news. Nesta manhã, um programa na rádio colocou esse áudio falso no ar e minutos depois eu entrei por telefone para desmentir. Nem a voz, nem as ideias são minhas. No momento, estou em casa em quarentena, afastado das minhas atividades em virtude da suspeita de Covid-19”, explicou o médico.

Vale ressaltar que a Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) emitiu um parecer considerando precoce o uso de Hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19 e alertando para os efeitos colaterais. O uso do remédio é decidido pelos médicos, avaliando cada caso, e não deve ser feito por conta própria, por meio de automedicação.

Quem gravou o áudio também diz que 86% dos municípios brasileiros não registraram casos do novo coronavírus, mas essa informação também é falsa. De acordo com um levantamento do Brasil.IO, com dados das Secretarias de Estado da Saúde, o coronavírus já atinge 61% dos municípios brasileiros.