Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2020 em função dos impactos da pandemia do novo coronavírus. Nota conjunta publicada pelo MEC e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que “as datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais. O cronograma inicial previa a aplicação do ENEM 2020 impresso nos dias 1º e 8 de novembro. Já os participantes da versão digital, fariam a prova nos dias 11 e 18 de outubro. mais de 3,5 milhões de candidatos se inscreveram para o exame.

Diante da decisão de adiar o Exame, o deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada federal alagoana no Congresso Nacional, afirmou nesta quinta-feira (21) que a “postura do MEC e do INEP é justa e sensata diante do período de pandemia que todo o mundo enfrenta. Realizar o ENEM nas datas previstas originalmente traria grande prejuízo aos estudantes que estão há meses sem aulas e, portanto, estão impedidos de se prepararem adequadamente para as provas”. Ainda segundo o parlamentar, “o Congresso Nacional está articulado com o governo para ajudar no que for necessário rumo à realização de um ENEM justo, pedagogicamente correto, acessível e democrático”, reiterou Beltrão.

Nesta mesma semana, Marx Beltrão já havia defendido o adiamento das provas do ENEM. Antes da decisão do MEC e do INEP, Beltrão se manifestou sobre o tema afirmando ser “preciso adiar o ENEM para não aumentar ainda mais as injustiças. É preciso ter um plano de recuperação antes de termos uma nova data. Todos os estudantes estão prejudicados, com conteúdo atrasado, mas principalmente os mais pobres, com menos acesso e recursos em casa, saem perdendo ainda mais nessa disputa por uma vaga na universidade. Há diversas iniciativas no Congresso para adiar a prova. Mas acredito que o diálogo com o Executivo pode ser mais rápido e eficiente” disse o deputado na oportunidade.

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do ENEM 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, adotou posição contrária ao adiamento desde que foi acionado por órgãos e entidades como a Defensoria Pública da União (DPU) e a União Nacional dos Estudantes (UNE). No começo do mês, chegou a afirmar para os senadores que reavaliaria a situação do Enem novamente apenas em agosto. Entretanto, após nova análise do tema, Weintraub disse que considerou a movimentação no Congresso e ouviu os líderes do Centro para decidir pelo adiamento.