Foto: Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Lula durante entrevista para a revista Carta Capital

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu desculpas nesta quarta-feira (20) pela declaração que fez ontem, em uam entrevista por videoconferência ao jornalista Mino Carta, da revista "Carta Capita". Durante a entrevista, o petista afirmou que o coronavírus foi necessário para que se reconhecesse a necessidade da presença do Estado para dar solução a crises.

"Quando eu vejo os discursos dessas pessoas, quando eu vejo essas pessoas acharem bonito que 'tem que vender tudo o que é público', que 'o público não presta nada', ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos comecem a enxergar que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises. Essa crise do coronavírus, somente o Estado pode resolver isso, como foi a crise de 2008.", declarou

Hoje, em "live" pela internet promovida pela Rede Brasil Atual, Lula se desculpou.

De acordo com o ex-presidente, ele quis dizer que foi no auge da crise do coronavírus que se começou a descobrir a importância de uma instituição pública como o Sistema Único de Saúde (SUS), "tão menosprezado no Brasil", segundo afirmou.

Foi isso que eu tentei dizer, e utilizei uma frase totalmente infeliz, uma frase que não cabia, e se alguma pessoa ficou ofendida, se algum dos 210 milhões de brasileiros ficaram ofendidos, todo mundo sabe que a palavra 'desculpa', ela foi feita para a gente utilizar com muita humildade porque eu sou um ser humano movido a coração e eu sei o sofrimento que causa a pandemia, eu sei o sofrimento que causa uma pessoa ver seu parente ser enterrado sem poder sequer acompanhar", declarou.