Foto Premium
"A pandemia me fez olhar para o outro e esquecer dos meus problemas", diz alagoana

A vida da técnica de enfermagem Laís*, de 27 anos, era diferente há dois meses. A tristeza, segundo ela, tinha virado constante e fez com que ela não se reconhecesse mais. Laís sabia que essa tristeza vinha carregada de vários motivos, mas um deles em especial: o ganho de peso que tirou autoestima dela e que quase a fez entrar em um processo depressivo. Entretanto, com a chegada da pandemia, a vida da alagoana deu uma reviravolta.

“Quando eu pensava em ir ao cinema com meu esposo, desistia. Tinha medo de encarar meu guarda-roupa e perceber que nenhuma roupa me cabia mais. Fiquei isolada, só dormia”, contou ao blog.

Laís contou que antes do coronavírus ter ganhado força no Brasil, ela procurou uma nutricionista e buscou fazer uma nova rotina para melhorar a autoestima. “Não só por estética, mas também por saúde. Comecei a ir para a academia, mas com uma semana começou toda situação do coronavírus e academia fechou".

Como Laís é técnica em enfermagem, estava acompanhando toda situação do coronavírus. “Mas aí o meu trabalho também ficou suspenso”.

Em casa, Laís começou a perceber que o problema dela era um grão de areia para o que estava acontecendo no mundo. “Pensei na minha mãe que quase a perdi para um câncer, no meu pai que trabalha em outra cidade, no meu marido que continua trabalhando. E no lugar da tristeza veio a preocupação”.

Laís disse que “esqueceu os problemas dela” e começou a olhar para o próximo. “O mundo está parando. Se instalou um caos. E eu comecei a perceber que meu problema não era nada e que existem problemas maiores”.

Para ela, a pandemia - por mais que seja uma situação difícil - fez com que ela parasse de olhar para o próprio umbigo. “Vi que as situações que essa pandemia está gerando mostra a todo mundo que a gente precisa ficar mais unido. Existem pessoas que sempre precisaram e que mais do que nunca estão em situações piores”.

Ela acredita que depois que a pandemia passar, o mundo não será mais o mesmo, nem ela. “O mundo será menos egoísta. A pandemia veio com muita insegurança, mas trouxe um lado bom: as pessoas estão conseguindo olhar para os outros e não apenas para si mesmo, como eu estava”, disse.

*O nome da entrevistada foi mudado a pedido da mesma

-

Estou no Instagram: @raissa.franca