Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true


Ele é artista alagoano, um cantador das periferias do mundo, e como artista de muitos e outros mundos levantou, em página de sua rede social, o questionamento do porquê as bandas das polícias brasileiras escolherem os bairros ditos nobres,em tempos de pandemia da Covid 19, isolamento social e quarentena, para apresentações  nas ruas, no intuito de trazer esperanças a [email protected]
Por que o público das periferias não é alcançado nessas manifestações de acolhimento?- pergunta o artista.
E, finaliza poematizando a questão:
"E a banda toca, nobreza inflada
Cada sacada um camarote
Largo sorriso vem da janela
E na favela, pau no magote."


Com a palavra as autoridades competentes.

*reprodução da fala com autorização do artista