Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Bolsonaro durante pronunciamento em rede nacional.

Parece que o jogo virou e a associação da imagem do presidente Jair Bolsonaro como aliado vem sendo “rejeitada” por alguns políticos alagoanos, que até assanharam fazer uma conjuntura para as eleições de 2020.

A crise institucional causada pelas suas declarações sobre o novo coronavírus está sendo o reflexo e a luz para uma crise política com muito caminho a percorrer. Bolsonaro não vem só ganhando a rejeição dos políticos, como também do judiciário, classe médica e alguns poucos empresários, que reconhecem a importância do isolamento social.

E a oposição ao seu discurso não está somente fora dos muros do Palácio da República. Bastidores comentam que os ministros Paulo Guedes e Sergio Moro se uniram para formar um “escudo blindado” ao redor do ministro Luiz Henrique Mandetta.

Mas aqui em Alagoas, qual político alagoano quer juntar sua imagem ao Bolsonaro neste momento?

Por todos os debates já vistos, lidos e ouvidos, o único discurso favorável tem sido do deputado estadual Cabo Bebeto, que parece cegar-se diante do caos e da lógica, para manter sua “gratidão” pelos votos que o elegeram.

E tirando ele das discussões racionais, mas nenhum político alagoano tem comentado seu desejo de flertar com Bolsonaro em busca de sua imagem para 2020.