Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Davi Davino Filho

 

Um dos requerimentos discutidos na sessão desta segunda-feira (30), na Assembleia Legislativa, de autoria do deputado Davi Davino Filho, solicita ao governo a abertura parcial de templos e igrejas em Alagoas, para que os fiéis possam realizar suas orações individuais nos locais, mantendo, no entanto, a proibição da celebração de missas, cultos ou outras reuniões que provoquem aglomeração de pessoas.

Outro Davi, o Maia, anunciou que votaria contra o requerimento, destacando que quase todas as igrejas estão realizando suas celebrações de forma online. Ele pontuou que muitos desses locais são pequenos, o que impediria o distanciamento social caso abrissem as portas: “Entendo o papel fundamental de padres e pastores, mas acho que temos que continuar trabalhando online... Até o Papa está celebrando online”.

Antes de pedir o adiamento da discussão do requerimento, o deputado Antônio Albuquerque disse entender o apelo das igrejas pelo retorno ao funcionamento, mas afirmou que o esforço do isolamento deve ser de todos e as orações podem ser feitas em qualquer ambiente.

Na semana passada, por meio de sua assessoria de Comunicação, Davi Davino justificou a importância da fé, principalmente em momentos de calamidade pública e lembrou que as ações das igrejas “constituem fator de valor imensurável no amparo e conforto daqueles que mais precisam”.

A indicação também propõe que as igrejas sejam autorizadas a realizar atividades de caráter assistencialista, podendo ficar disponíveis para o recebimento e distribuição de doações para a população carente.