Foto: Márcio Ferreira / Assessoria / Arquivo
Renan Filho

O governo estadual prorrogou por mais oito dias o isolamento em todo o território alagoano. A medida, que segue as recomendações dos órgãos de saúde mundiais tem como objetivo combater e prevenir a propagação do novo coronavirus (Covid-19). Em Alagoas, o decreto entrará em vigor a partir da meia-noite da próxima segunda-feira (30), quando vence o prazo no primeiro decreto emergencial publicado pelo governo do Estado.

Em uma publicação extra do Diário Oficial do Estado publicada neste domingo (29), o governador Renan Filho manteve sem funcionamento museus, cinemas e outros equipamentos culturais, públicos e privados; templos, igrejas e demais instituições religiosas, sendo autorizado o funcionamento interno; academias, clubes, centros de ginástica e estabelecimentos similares; lojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio ou prestem serviços de natureza privada; shoppings centers, galerias/centros comerciais e estabelecimentos congêneres, salvo quanto a supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde no interior dos referidos estabelecimentos; e  eventos e exposições.

A medida também se aplica em praias e clubes que possibilitem a aglomeração de pessoas. “No período de que trata o caput deste artigo, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres poderão funcionar por serviços de entrega, inclusive por aplicativo, e na modalidade “Pegue e Leve”, sendo expressamente proibido o consumo local, tanto de bebidas como de comidas”, estabelece o decreto.

Continua suspensa a operação dos transportes alternativos, seja regular ou complementar de passageiros intermunicipal, assim como os serviços receptivos e operações do serviço de trens urbanos.

 “Durante o período de Emergência em Saúde decretado no Estado, todo e qualquer veículo de transporte rodoviário de passageiros, regular ou alternativo, proveniente de estados deverá, quando da entrada no território estadual, passar por inspeção da Polícia Rodoviária Estadual, a fim de que seja averiguada a existência no veículo de passageiros com sintomas da infecção, sendo regulamentado por meio de ato normativo da Secretaria de Estado da Segurança Pública”, frisa um trecho do decreto.