Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A pandemia do novo coronavírus pede isolamento social. A maioria das pessoas seguem as orientações dos órgãos de saúde de permanecer em suas casas, mas a recomendação de não sair das residências nem sempre traz benefícios, como é o caso da população das regiões mais carentes do bairro Vergel do Lago.

Os moradores das comunidades dessa área são assistidos pelo Instituto Mandaver. O presidente da entidade, Carlos Jorge, lamenta a situação que está sendo enfrentada pela parte menos favorecida da população: “É um verdadeiro cenário de guerra, porque além da pandemia, eles estão sendo afetados também pela questão socioeconômica. A maioria dos moradores depende da pesca, principalmente do sururu”.

Pelas redes sociais, Carlos relatou com mais detalhe as condições das famílias que residem nas comunidades: "O desespero tem tomado conta das favelas do Vergel. A palavra fome é mais ouvida do que prevenção e coronavírus, mesmo todos sabendo da importância de estar em quarentena. Mas viver em quarentena dentro de um barraco com cinco a oito pessoas, sem banheiro, sem água encanada e falta de tudo, é impossível. Uma semana de campanha do S.O.S Vergel liderada pelo Mandaver e a demanda de famílias necessitadas só aumenta. Precisamos de mais de duas mil cestas básicas por família por mês para termos condições de vencer a fome. Nunca passei por nada parecido com isso”, desabafou o líder do instituto.

Os principais itens pedidos para doação são materiais de higiene pessoal e alimentos, de preferência embutidos ou enlatados que não precisem de muito cozimento.

Quem puder ajudar com doação em dinheiro podem fazer as transações bancárias pela Caixa Econômica Federal.

Agência: 0810

Operação: 003

Conta Corrente: 00003561-9

CNPJ: 30.587.116/0001-30

Titular: Instituto Mandaver

 

*Estagiário com supervisão da editoria.