Foto: Cortesia ao blog
Alagoana comemorou o aniversário com os amigos

Se perguntassem a jornalista Mariana Lima como ela imaginava completar os 34 anos, com certeza ela não apostaria que seria por meio de uma chamada de vídeo com os amigos e “presa” por causa do isolamento social devido à pandemia do Covid-19.

Mariana disse que, antes do decreto, ela já temia sobre como seria a celebração do aniversário. “Não sabia se chamava algumas poucas pessoas em casa ao invés de marcar um encontrinho no bar com a galera que quisesse ir. Na quinta (19), tinha resolvido que ia chamar 3 amigos que moram perto pra uma jantinha no Casa Amarela (Bar da Zil) e pronto, mas falando com outros amigos (uma das convidadas, inclusive) que trabalham no Hospital Hélvio Auto ainda na sexta (20) pela manhã, desisti da ideia”, explicou a jornalista.

Com o decreto, Mariana viu os planos indo por água baixo e se pegou pensando em como seria comemorar o aniversário em isolamento social. “Por mais que as amigas e amigos garantissem que iam passar o dia me azuando, aquilo me incomodava um pouco, sabe?”, disse.

Com a situação, a jornalista precisou se reinventar e comemorar de outra forma. Foi aí, que segundo Mariana, ela decidiu criar um grupo no whatsapp, criou uma  playlist no Spotify, combinou com a família a hora que ela iria cantar os parabéns com o mini-bolo [que ela pediu via delivery] e fazer uma chamada de vídeo com eles. 

“Não é porque eu estaria sozinha que eu estaria sozinha no dia do aniversário”, contou ao blog.

Apesar de não poder receber abraços afetuosos por causa da situação, o dia do aniversário de Mariana foi agitado. Foram várias chamadas de vídeo: com os pais, e primos pequenos, sobrinhos do coração que moram em São Paulo.

E não parou por aí. Mariana ganhou parabéns coletivo por videoconferência, ligou para a avó que mora no Sertão de Pernambuco, falou com os tios e recebeu ligação de Rosa, uma amiga que mora em Lisboa, Portugal.

Lima reforçou que todo mundo achava engraçado o fato dela ter bolinho, vela, prato de docinhos, salgados, e estar sozinha. “Mas todo mundo gostou de ver que eu estava levando a situação com leveza”.

Foi às 21h que a festa de Mariana começou de um jeito que ela não imaginava: todos reunidos - de maneira virtual - em uma sala no aplicativo Zoom cantando parabéns e a música Evidências também cantada pelos amigos.

Teve brinde e Mariana abriu até um espumante para comemorar. Por fim, a jornalista ainda recebeu - mesmo que longe - a visita de uma amiga que apareceu na garagem do condomínio dela para entregar um pedaço de bolo e e terminar de beber o espumante que eu tinha. “Tudo isso a uma distância de um metro”, falou.

Mariana não teve o aniversário que imaginava, mas teve o que deu pra fazer diante das circunstâncias. Tudo de maneira virtual, sem abraços, a jornalista guardou tudo isso para quando a pandemia passar.

Para ela, as pessoas podem estar em isolamento social físico, mas pode aproveitar os recursos tecnológicos para estar em contato e ver gente. 

“Espero que mais gente possa aproveitar a ideia pra não ficar tão só nesse período. Porque precisamos ficar em casa quem pode ficar em casa. E quando o isolamento acabar, ter muita consciência sobre idas à rua”, finalizou.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca