Marcello Casal Jr/Agência Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Pesquisas apontam a eficiência do isolamento social

Resultado das medidas de isolamento social começa a ser mensurado por pesquisadores brasileiros e mostra que a contenção pode impactar positivamente no enfrentamento ao novo coronavírus, assim como ocorreu em países que já enfrentam a Covid-19 há mais tempo. A informação veio por meio de análise do cenário no Distrito Federal, após o governo local adotar ações restritivas de circulação. O estudo estima queda pela metade no aumento do número de casos para as próximas semanas.

A projeção faz parte dos trabalhos de sete pesquisadores brasileiros que se uniram para analisar os impactos do novo coronavírus à realidade brasileira. Na primeira nota técnica, o grupo avaliou os números até 20 de março. A indicação foi de que, apesar de Brasília ter atualmente menos casos, proporcionalmente, o risco de infecção é maior do que em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Considerando não apenas o número de casos confirmados de Covid -19, mas o risco para a população de cada cidade, as projeções indicam que o número de casos acumulados em Brasília poderia, nas próximas semanas, superar o registrado em São Paulo”, diz a nota.

Com a inclusão dos dados mais recentes desta semana, já levando em conta as medidas de contenção adotadas na capital, a simulação teve uma reviravolta. Em vez de projetar 10 mil casos, em Brasília, a expectativa é que esse número caia pela metade. “Com os dados atualizados e rodando o mesmo tipo de metodologia, o DF não está mais passando Rio de Janeiro e São Paulo nas projeções de caso. Isso reforça a importância do isolamento social, medida que não pode ser relaxada em um momento como esse”, afirmou ao Correio o pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Mauro Niskier Sanchez, integrante do grupo.

Resultado das medidas de isolamento social começa a ser mensurado por pesquisadores brasileiros e mostra que a contenção pode impactar positivamente o enfrentamento ao novo coronavírus, assim como ocorreu em países que já enfrentam a Covid-19 há mais tempo. A informação veio por meio de análise do cenário no Distrito Federal, após o governo local adotar ações restritivas de circulação. O estudo estima queda pela metade no aumento do número de casos para as próximas semanas.

A projeção faz parte dos trabalhos de sete pesquisadores brasileiros que se uniram para analisar os impactos do novo coronavírus à realidade brasileira. Na primeira nota técnica, o grupo avaliou os números até 20 de março. A indicação foi de que, apesar de Brasília ter atualmente menos casos, proporcionalmente, o risco de infecção é maior do que em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Considerando não apenas o número de casos confirmados de Covid -19, mas o risco para a população de cada cidade, as projeções indicam que o número de casos acumulados em Brasília poderia, nas próximas semanas, superar o registrado em São Paulo”, diz a nota. 

Com a inclusão dos dados mais recentes desta semana, já levando em conta as medidas de contenção adotadas na capital, a simulação teve uma reviravolta. Em vez de projetar 10 mil casos, em Brasília, a expectativa é que esse número caia pela metade. “Com os dados atualizados e rodando o mesmo tipo de metodologia, o DF não está mais passando Rio de Janeiro e São Paulo nas projeções de caso. Isso reforça a importância do isolamento social, medida que não pode ser relaxada em um momento como esse”, afirmou ao Correio o pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Mauro Niskier Sanchez, integrante do grupo.