Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Graciliano Ramos nasceu em Quebrangulo, Alagoas, em 1892 e faleceu em 1952 no Rio de Janeiro-RJ. Viveu até os 18 anos na cidade alagoana de Viçosa, ambiente de duas de suas principais obras, Infância e São Bernardo.

Além de escritor, Graciliano foi ensaísta, cronista, político e tradutor. Militante comunista e prefeito de Palmeira dos Índios-AL, notabilizou-se como administrador exemplar e autor dos célebres relatórios de sua gestão.

A maior parte de sua obra descreve o drama rural do sertão nordestino, desde o ambicioso fazendeiro Paulo Honório, de São Bernardo, ao camponês Fabiano e sua família, de Vidas Secas.  

Considerado um dos grandes da literatura brasileira, ao lado de Euclides da Cunha, Machado de Assis e Guimarães Rosa, Graciliano Ramos é imprescindível para quem precisa e quer conhecer o Brasil.