Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O governador Renan Filho e outros 25 governadores assinaram uma carta destinada ao presidente Jair Bolsonaro elencando uma série de medidas para combater a pandemia do coronavírus e elencaram uma série de propostas para o setor econômico diante da crise que assola não só o país, mas todo o planeta

No documento, os governadores reforçam que “foram convocados por suas populações a agir para conter o ritmo da expansão da Covid-19 em seus territórios” e convidam o presidente  a “liderar este processo e agir em parceria conosco e com os demais poderes”.

A carta dos governadores pede, entre outros pontos a suspensão, pelo período de 12 meses, do pagamento da dívida dos Estados com a União, a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, e organismos internacionais, bem como abertura da possibilidade de quitação de prestações apenas no final do contrato, além da disponibilização de linhas de crédito do BNDES para aplicação em serviços de saúde e investimentos em obras.

Disponibilidade e alongamento de prazos e carências das operações de crédito diretas e indiretas para médias, pequenas e microempresas, a imediata aprovação do Projeto de Lei Complementar 149/2019 (“Plano Mansueto”) e mudança no Regime de Recuperação Fiscal, de modo a promover o efetivo equilíbrio fiscal dos Entes Federados e a adoção de outras políticas emergenciais capazes de mitigar os efeitos da crise.

A carta foi concluída pedindo ao presidente Jair Bolsonaro tenha serenidade e some forças com os Governadores na luta contra a crise do coronavírus e seus impactos humanitários e econômicos. Os Governadores entendem que este momento exige a participação dos poderes legislativo, executivo, judiciário, da sociedade civil e dos meios de comunicação. Juntos teremos mais força para superar esta grave crise no País.