Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Cibele Moura

No momento em que o mundo enfrenta calamidade na saúde provocada pela pandemia de coronavírus (Covid-19), que afeta diretamente a economia, a deputada estadual Cibele Moura (PSDB) defendeu que o governo de Alagoas amplie a linha de crédito para quem vai abrir uma empresa e tentar empreender e não apenas para quem já está com uma empresa funcionando. A parlamentar se pronunciou durante a primeira sessão on-line realizada pela Assembleia Legislativa Estadual (ALE), nesta terça-feira (24). 

Cibele lembrou de alerta feito por Guilherme Benchimol, fundador da XP investimento, de que se não tiver uma ação para ajudar as pequenas empresas 40 milhões de pessoas serão desempregadas no Brasil, e disse que para que isso não ocorra é preciso pensar no pequeno negócio.

“Não poderia deixar de falar de minha peocupação quanto ao pequeno e o microempresário”, ela disse, ao apontar para a ameaça do desemprego. “São eles que vão sofrer as maiores conseqüências e são eles que geram 70% dos empregos no Estado, segundo o governador informou em uma live no dia de ontem”, ressaltou Cibele.

A deputada destacou ainda que o governador Renan Filho anunciou uma linha de crédito para o micro e o pequeno empreendedor, mas disse que “muitas pessoas serão demitidas e vão precisar empreender como a única alternativa. Isso é algo que eu já venho defendendo na Assembleia, de que o empreendedorismo é que pode virar a chave e mudar a história do nosso Estado”, afirmou.

Em um momento de crise, pontuou Cibele, “fica aqui a alternativa e o pedido ao governo do Estado para que essa linha de crédito seja ampliada para quem também vai abrir uma empresa e vai tentar empreender após essa crise.

Que a gente possa ajudar o empreendedor que existe, mas também ao que irá existir, porque o sentimento de empreendedorismo eu tenho certeza que vai ser aflorado já que infelizmente as pessoas não vão ter outra opção. O tamanho da crise de saúde que a gente tem vai se transformar em uma crise econômica talvez nunca vista e a gente tem que está unido, pensando em alternativa”, afirmou.